logo-guata-site

AUE LITERÁRIO
REVISTA ESCRITA
SORTEIE UM HAIKAI
DE LÁ & DE CÁ

Cinema no Paraná

Dias 7 e 8, Curitiba sedia Fórum estadual. O ensino público de Audiovisual será um dos eixos do encontro

A terceira edição do Fórum Paranaense de Cinema acontecerá nos dias 07 e o 08 de junho (sexta e sábado), na Cinemateca de Curitiba. A programação é uma realização da Associação de Vídeo e Cinema do Paraná – Avecpr em parceria com o Mestrado em Cinema e Artes do Vídeo Unespar e o 8° Olhar de Cinema – Curitiba Int’l Film Festival e tem entrada franca. Os presentes em pelo menos duas atividades poderão solicitar declaração de participação com validade para horas complementares.

Em três mesas, gestores, professores e responsáveis pela programação de espaços públicos de cinema em Curitiba e cidades do interior do estado debaterão em paralelo à experiência de profissionais de outros estados brasileiros. Os convidados, além de apresentarem o trabalho junto ao órgão que representam e participarem de debate, buscarão responder a duas perguntas: o que se entende por política pública para o audiovisual em sua instituição e como a instituição que ele/ela representa responde de modo concreto à essa demanda.

Na mesa de abertura, 𝗘𝘀𝗽𝗮𝗰̧𝗼𝘀 𝗱𝗲 𝗖𝗶𝗻𝗲𝗺𝗮: 𝗖𝘂𝗿𝗮𝗱𝗼𝗿𝗶𝗮 𝗲 𝗣𝗿𝗼𝗴𝗿𝗮𝗺𝗮𝗰̧𝗮̃𝗼, na sexta, às 13h30, Leonardo Bonfim (programador da Cinemateca Capitolio, de Porto Alegre, espaço de referência que, com apenas uma sala de 164 lugares, beira 40 mil espectadores por ano), Carlos Eduardo Lourenço Jorge (do Cine Com Tour UEL, que tratará da experiência de programar a sala de cinema vinculada à UEL – Universidade Estadual de Londrina), Marden Machado (jornalista e um dos programadores do Cine Passeio, inaugurado em março, em Curitiba, com forte adesão de público) e Thaisa Sade (jornalista e a nova coordenadora da Cinemateca de Curitiba, espaço histórico de programação, preservação e formação que sedia o evento) falarão dos desafios de programar os locais públicos de cinema sob sua égide. A conversa terá como mediadora Cristiane Senn, que assumiu neste semestre a coordenação do Museu da Imagem e do Som do Paraná – MIS PR, espaço de preservação audiovisual vinculado à administração estadual e que apresenta ciclos mensais de filmes.

No sábado pela manhã, 𝗣𝗼𝗹í𝘁𝗶𝗰𝗮𝘀 𝗽𝗮𝗿𝗮 𝗼 𝗔𝘂𝗱𝗶𝗼𝘃𝗶𝘀𝘂𝗮𝗹, às 10h, reúne gestores de esferas municipais e estaduais. Milena Evangelista traz sua experiência de 12 anos na Secult de Pernambuco, onde coordenou o Audiovisual de 2015 a 2019 e acompanhou o avanço nas políticas públicas e a implementação de políticas afirmativas. Luciana Pereira, superintendente da Secretaria de Estado da Cultura do Paraná, trata da sua gestão iniciada em janeiro e que busca reforçar o diálogo com as cidades do interior, partindo de sua experiência como presidente da Bienal de Curitiba, entre 2009 e 2017.

A conversa segue com a fala de Caio Cesaro, secretário de Cultura de Londrina, que organiza em sua gestão um edital em coinvestimento com FSA/Ancine em diálogo com a classe, e se beneficia de sua experiência anterior no MinC. Beto Lanza , diretor de Ação Cultural da Fundação Cultural de Curitiba, viu nos 27 anos de sua experiência como servidor a implementação da Lei Municipal de Incentivo à Cultura e, recentemente, o lançamento de um novo cinema de rua, o CinePasseio, administrado em parceria com uma OS, o Curitiba Arte – ICAC. O mediador será o cineasta Rafael Urban, presidente da AVEC.

Educação – A mesa 𝗘𝗻𝘀𝗶𝗻𝗼 𝗣𝘂́𝗯𝗹𝗶𝗰𝗼 𝗱𝗲 𝗔𝘂𝗱𝗶𝗼𝘃𝗶𝘀𝘂𝗮𝗹, no sábado a partir das 13h30 e que encerra o Fórum, é aquela com temática mais urgente: abre um panorama do ensino de cinema e televisão em um momento de resistência ao desmonte da educação pública. Amaranta Cesar, professora adjunta da UFRB – Universidade Federal do Recôncavo da Bahia, narra as transformações sociais que a cidade de Cachoeira alcançou em parceria com a criação do campus, em 2008, que rapidamente se consolidou nacionalmente na produção e pensamento a respeito do documentário.

Eduardo Fonseca, coordenador do curso em Cinema e Audiovisual na Universidade Federal da Integração Latino-Americana (UNILA), falará do projeto pioneiro que integra alunos de diferentes países latinos, o que levou à criação de um festival realizado na tríplice-fronteira e ao estabelecimento de empresas produtoras com integrantes de diferentes nacionalidades.

Fabiana Moro tratará de sua experiência como coordenadora do Curso Técnico em Produção de Áudio e Vídeo do IFPR, Campus Curitiba, que tem duração de dois anos e que, tal como as demais instituições representadas na mesa, luta para manter as atividades com os recentes cortes orçamentários.

Alexandre Rafael Garcia, professor da graduação em Cinema Unespar (Universidade Estadual do Paraná), falará do curso que modificou o panorama da indústria no estado; hoje, ex-alunos, como o próprio Alexandre e o mediador da mesa, o realizador Tomás von der Osten, da diretoria da AVEC e também professor na instituição, ocupam atividades de destaque. Para ficar em um exemplo, o Olhar de Cinema foi idealizado por uma empresa produtora que nasceu das mãos de três jovens formados na Unespar, universidade que, em 2019, abriu sua primeira turma do mestrado em Cinema e Artes do Vídeo (correalizador deste Fórum) enquanto aguarda uma nova sede definitiva que possa abrigar seu funcionamento.

Serviço:
Cinemateca de Curitiba
Rua Presidente Carlos Cavalcanti, 1174 – São Francisco, Curitiba
Página oficial do evento: https://www.facebook.com/events/623427288124038/

________________________
Fórum Paranaense de Cinema