Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on email
Email
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on print
Print

Voo livre

Foz do Iguaçu se consolida como destino para observação de aves em evento mundial

Fotos e sons registrados de aves em vida livre, aproximação com a natureza e sociabilidade (Foto: Luciana Chiyo)
Texto de André Luiz Crevilaro Camargo e Luciana Chiyo
Fotos:  Luciana Chiyo, André Luiz Crevilaro Camargo, Fabrício Vilela e Hipólito Caplan

Os sites WikiAves e eBird são as plataformas de ciência cidadã mais utilizadas pelos observadores e fotógrafos de aves no Brasil e no mundo, respectivamente. Dentro deles aceitam-se postagens de fotos e sons gravados de aves em “vida livre”, ou seja, na natureza. Qualquer pessoa pode criar uma conta em um deles e postar suas mídias ou as listas das espécies observadas. Sites como esses ajudam a popularizar e difundir a atividade de observação de aves no Brasil e no mundo. Além de ser um hobby e uma atividade que proporciona conhecimento e desenvolvimento científico, também estimula as caminhadas ao ar livre e favorece relacionamentos entre pessoas com interesses em comum.

 

Evento de observação mundial promovido pelo eBIRD

No dia 17 de outubro, o Laboratório de Ornitologia da Universidade de Cornell-EUA organizou um evento mundial para incentivar a observação de aves e a ciência cidadã.

Foram 24 horas para observadores de todo o mundo. O objetivo principal deste evento que acontece duas vezes ao ano (em maio e em outubro) é mobilizar as pessoas para contemplar as aves e registrar suas listas no aplicativo e no site do eBird.

Um grupo de observadores de aves de Foz do Iguaçu aproveitou a data para fazer suas listas e observações. O dia foi marcado com uma caminhada entre os principais hotspots da cidade, como são chamado os locais considerados pontos ricos em diversidade de espécies, neste caso, de aves. Um hotspot é um local onde as pessoas podem ver uma boa quantidade de espécies, e portanto, considerado importante, do ponto de vista ecológico.

Aliás, o grupo contou não apenas com observadores de aves da cidade, como também, recebeu uma pequena comitiva de observadores e fotógrafos do município de Capanema.

Um grupo de observadores de aves de Foz do Iguaçu e região aproveitou a data e fez listas e observações. (Foto: André Luiz Camargo)

 

Alguns dos locais visitados na cidade foram para o avistamento:

  • Trilha do Poço Preto (Parque Nacional do Iguaçu)
  • Bairro Remanso Grande
  • Praia de Três Lagoas
  • Parque Monjolo

 

Foz no ranking de observação de aves

E uma grata surpresa é que Foz do Iguaçu teve um ótimo desempenho no evento, ficando entre os dez hotspots do Paraná, configurando quatro aparições neste ranking colocando a cidade como um importante destino para observação de aves em nosso estado e com grande potencial para entrar em nível nacional.

 

Turismo de observação de pássaros gera renda e conservação

Estudos afirmam que a observação de aves nos EUA movimenta mais de US$ 106 bilhões por ano, enquanto a mineração brasileira exporta apenas US$ 24,8 bilhões por ano, um claro indício de que atividade, se bem trabalhada, poderá trazer renda e oportunidades para a nossa região. Por isso é importante a conservação da biodiversidade e a educação ambiental para que profissionais do turismo e moradores da cidade saibam mais sobre o assunto. Esses passeios para observação de aves favorecem também o avistamento de outras formas de vida, o que é uma excelente oportunidade para educar cidadãos para o respeito à natureza e vida selvagem.

Educação ambiental com respeito à biodiversidade (Fotos: Luciana Chiyo)

 

Afinal, o que é a observação de aves? (ou Birdwatching)?

Observar a natureza, construção de harmonia e respeito ao meio ambiente desde a infância.(Foto: Hipólito Caplan)

É uma atividade antiga, e até uns 15 anos atrás, era mais comum ver apenas estrangeiros engajados nesse hobby. Com a popularização dos equipamentos fotográficos, o brasileiro começou a se interessar pelo assunto. A criação do site Wiki Aves veio somar ainda mais no desenvolvimento da atividade no país. Não é preciso ter equipamentos sofisticados para ser um observador de aves. Elas são fáceis de ver, e qualquer pessoa, até mesmo uma criança, pode reconhecer pelo menos dez espécies diferentes por menor que seja o seu conhecimento científico (afinal de contas, quem não conhece um bem-te-vi, um joão-de-barro, uma coruja ou um urubu, mesmo não sendo um cientista?)

A observação de aves pode ser uma forma de tranquilizar a mente e resgatar a conexão com a natureza. É quase uma forma de meditação, um exercício do “momento presente”, ver e admirar uma ave livre, em seu comportamento natural é gratificante. E elas estão em qualquer local: dentro das cidades, nas ruas, nos jardins, nos terrenos baldios, no céu e nos fios de luz, basta se permitir e começar a observar. Inclusive neste momento de pandemia e distanciamento social muita gente deixou de sair e passou a observar aves da janela de casa ou do apartamento, trazendo conforto e esperança em alguns casos.

Que tal fazer esse exercício? Abra a sua janela agora e já será possível ver pelo menos alguma espécie, quem sabe você não estará abrindo o seu coração para uma atividade que vai trazer prazer, felicidade e não custa quase nada?

Para participar do grupo e obter mais informações sobre observação de aves em Foz:

Contatos: (45) 99975-5074 Luciana Chiyo (Grupo de Aves Foz no WhatsApp)

https://www.instagram.com/coa.foz/ (@coa.foz)
https://www.instagram.com/birdwatchingfoz/ ( @birdwatchingfoz)
https://www.instagram.com/iguazuexpeditions/ @iguazuexpeditions
https://www.instagram.com/avescapanema/ (@avescapanema)

 

Leia também|: Observação de pássaros, tesoura-do-campo é visualizada em Foz do Iguaçu

Por André Luiz Crevilaro Camargo e Luciana Chiyo

Arquivos

Categorias

Meta