A correspondência inesquecível de pessoas notáveis

  –  Um comentário de Denise Sacco   –   

calourada preta1Escrever cartas sob encomenda dos clientes é uma atividade muito frequente na  Fábrica da Palavra. Um exercício constante de colocar-se no lugar do outro e observar quais palavras usar, qual o ritmo de cada parágrafo, o tom e a cor da mensagem… Por isso, fiquei encantada com o  o livro “Cartas  Extraordinárias”, que descobri sobre uma mesa de sala, durante uma viagem a São Paulo.
O livro é daqueles que você começa a ler e não tem coragem de parar para fazer outra coisa. Me chamaram a atenção  a receita que a rainha Elizabeth II enviou ao presidente Eisenhower; o pedido que Fidel Castro, aos catorze anos, faz a Franklin D. Roosevelt para que visitasse Cuba, por ser um país interessante!!! Tem outra carta que cresceu aos meus olhos, em que Gandhi suplica a Hitler que tenha calma; e o genial pedido de emprego de Leonardo da Vinci!!

Nota da edição: a título de curiosidade, anexamos: 

…Se for de seu agrado, mande-me uma nota verde americana de dez dólares, na carta, porque eu nunca vi uma nota verde americana de dez dólares e gostaria muito de ter uma…
(Fragmento retirado do livro “Cartas Extraordinárias”, de Shaun Usher. Quem escreveu isso, num inglês meio torto, foi o ainda menino Fidel Castro, em novembro de 1940, na carta a Franklin Roosevelt, então presidente dos EUA.


Denise Sacco é jornalista em Jaboticabal, SP.
O comentário foi extraído do blog Fábrica da Palavra, editado pela autora.

 

Arquivos

Categorias

Meta