“A Bela Adormecida” em Londrina

  –   Neste fim de semana, a Escola Municipal de Dança leva 300 bailarinos londrinenses ao palco do Teatro Ouro Verde para encenar o famoso conto de fadas  –

 

No fim do ano passado a Escola Municipal de Dança de Londrina estreou “A Bela Adormecida” fazendo grande sucesso. Agora os londrinenses terão nova oportunidade de assistir ao espetáculo. Neste final de semana, de 20 a 22 de abril,  a companhia de balé londrinense faz apresentações sempre às 20 horas, no Teatro Ouro Verde daquela cidade. No sábado, 21, haverá uma sessão extra, às 16 horas. Os ingressos custam R$ 30 (inteira) e R$ 15 (meia). A classificação indicativa é livre.
Revezam-se no elenco cerca de 300 bailarinos, entre alunos de todas as turmas do curso regular de balé clássico e convidados (integrantes do Ballet de Londrina, professores da instituição e frequentadores dos cursos livres). O espetáculo é uma adaptação do balé de repertório de 1890, com música de Tchaikovsky, libreto de Marius Petipa e Ivan Vsevolojsky, e coreografia de Marius Petipa. A direção da versão londrinense é de Luciana Lupi, coordenadora da Escola Municipal de Dança, e do professor Marciano Boletti.
Para Lupi, dois dos motivos para a acolhida carinhosa do público na primeira temporada foi a qualidade técnica dos bailarinos e a ludicidade, própria deste conto de fadas. “A história que é narrada e dançada traz personagens que estão no imaginário infantil, como princesas, reis, rainhas, bruxas, fadas. Ainda tem o encanto do balé clássico, que chama a atenção de espectadores de todas as idades”, explica. Além da dedicação de quase um ano na adaptação e treinamento das coreografias, a Escola também investiu na visualidade da montagem. Centenas de figurinos foram confeccionados especialmente para a ocasião e o cenário é composto por painéis realistas.
 
O enredo – “A Bela Adormecida” conta a trajetória da princesa Aurora desde o nascimento. O Rei Florestan e a Rainha, seus pais, convidam fadas de várias cores para abençoarem o batizado. Elas oferecem presentes à pequena, como sabedoria, pureza, fartura e alegria. Para estragar a festa, aparece Carabosse, a fada má que foi esquecida da lista de convidados. Ela diz que também quer dar ao bebê um presente: a praga de que, quando completar 15 anos, Aurora furará o dedo em uma agulha envenenada e cairá em sono eterno.
A Fada Lilás, que ainda não tinha presenteado a criança, dá à princesa a possibilidade de que seu sono não seja eterno, mas que possa ser anulado pelo beijo de um príncipe. Por mais que o Rei proíba objetos pontiagudos no reino, a desgraça se cumpre quando a menina chega à idade determinada. Carabosse, disfarçada, consegue que Aurora se envenene com a agulha da roca. Só décadas mais tarde chega Désiré, seu príncipe salvador. O papel de Aurora é revezado entre a formanda Ana Carolina Gonçalves e a professora Renata Doi, já o Príncipe Désiré é interpretado por Hugo Vargas, convidado do Ballet de Londrina. Brayan Leonardo e a formanda Bianca Castro fazem o conhecido pas de deux de O Pássaro Azul.
 
Serviço:
“A Bela Adormecida”
Escola Municipal de Dança de Londrina
Dias 20, 21 e 22 de abril* – Às 20 horas
No Teatro Ouro Verde, Londrina
*Dia 21 também haverá uma matinê às 16 horas
 
Ingressos podem ser adquiridos na bilheteria do Teatro, uma hora antes de cada apresentação.
Classificação indicativa: Livre
Informações: (43) 3342-2362
Ficha Técnica:
Direção: Luciana Dias Lupi e Marciano Boletti
Educadores: Cláudio de Souza, Eduarda Nishikawa, Luciana Lupi, Marciano Boletti, Renata Doi, Rosangela Homem e Thayná Rodrigues
Coordenação da Escola Municipal de Dança: Luciana Dias Lupi
Figurinos (criação): Rhafael Magalhães
Figurinos (confecção): Jupe Ballet e Cida Fernandes
Adereços e Coroas: Luciana Dias Lupi
Design Gráfico: Renan Cavalari
Edição de áudio: Cláudio de Souza
Narração: Donizetti Buganza
_______________________________
Assessoria. Texto: Renato Forin Jr. / Fotografia: Fabio Alcover
 

Arquivos

Categorias

Meta