Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on email
Email
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on print
Print

África na rede

   –  Universidade portuguesa disponibiliza acervo online com 2500 livros sobre África e Oriente  –

 

“Feiticeiro”, gravura portuguesa. Edição 1969. (Acervo portal Memórias Africa)


A biblioteca digital da Universidade de Aveiro já permite ler através da internet obras digitalizadas de Angola, Cabo Verde, Goa, Guiné, Macau, Moçambique, Portugal, São Tomé e Príncipe e Timor.
O Portal das Memórias de África e do Oriente é um projeto da Fundação Portugal-África desenvolvido e mantido pela Universidade de Aveiro e pelo Centro de Estudos sobre África e do Desenvolvimento da Universidade Técnica de Lisboa desde o final do século XX.  Trata-se de uma ferramenta efetiva no intuito de serem potencializadas a memória e a história que une Portugal, suas ex-colônias e a Lusofonia.  Ela pode ser útil também para se entender o passado e as relações entre colonizador, colonizados e a construção de identidades a partir das relações econômicas, políticas, estéticas e sociais produzidas pelo colonialismo.

Gravuras portuguesas: Praça do Mercado de São Paulo, em Luanda, Angola.


O projeto “Memória de África e do Oriente“, já tem online mais de 2500 obras, referentes à história dos países de Língua Portuguesa, durante a administração colonial. O projeto é executado pela Universidade de Aveiro e pelo Centro de Estudos sobre África e do Desenvolvimento (CESA) de Lisboa e tem contado com a participação de instituições de Cabo Verde, Guiné-Bissau, Moçambique, Portugal, São Tomé e Príncipe e Goa.
Além de registos bibliográficos para orientação de investigadores e curiosos, estão agora disponíveis e com livre acesso obras digitalizadas que vão desde livros da escola primária do tempo colonial, a relatórios de antigos governadores das então colônias e outros documentos oficiais. Entre outras “preciosidades” já digitalizadas contam-se os três volumes da “História Geral de Cabo Verde”, várias obras do cientista e poeta cabo-verdiano João Vário, toda a coleção do Boletim Geral das Colônias, a revista do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisa de Bissau Soronda (1986-2009), o Boletim Cultural do Huambo em Angola, e “O Oriente Português”, da responsabilidade da Comissão de Arqueologia da Índia Portuguesa, publicado entre 1905 e 1920 e retomado entre 1931 e 1940.

Clique aqui para acessar o portal de Memórias da África e Oriente .

________________________________
Guatá/fonte: revista prosa e verso