Alguém me chamou

  –  Um poema de Emílio dos Santos Jr.  –

 

Alguém me chamou?

Alguém me chamou numa reunião de silencio,
Que encanta a minha palavra de grito!
Alguém me chamou
De porta aberta
De desintegração
E da fechadura de integração perdida pelo espanto.

Alguém me chamou?

Alguém me chamou numa tristeza, dança sem ritmo,
Dança que corre das gargalhadas frustradas.
Alguém me chamou pelo testemunho vingança
Da chuva, que enfeita o sorriso do meu carnaval.

Alguém me chamou?

Alguém me chamou na reunião dos magros,
Que sai os fumeados pelo manifesto de escândalos.
Alguém me chamou na igualdade de um livro
Sem escrita e na cantiga da ideologia falsa!

Alguém me chamou?

Alguém me chamou pelo segredo da especulação,
Que semeia o padrão dos sapatos velhos.
Alguém me chamou na festa dos inimigos da
Felicidade e no agravamento de cachaça de tio Paulo.

________________________________

Emílio dos santos Jr., natural de Guiné Bissau, é estudante do curso de Bacharelado
em Humanidades, da Unilab, em Redenção, CE. Poema publicado na Escrita 47.

 

Arquivos

Categorias

Meta