logo-guata-site

AUE LITERÁRIO
REVISTA ESCRITA
SORTEIE UM HAIKAI
DE LÁ & DE CÁ

"Alice Júnior"

Filme paranaense é selecionado para Festival de Cinema de Berlim

Essa é a primeira vez que um longa-metragem paranaense é selecionado para uma premiação desta magnitude. Após uma temporada de premiações nos principais festivais de cinema brasileiros, o longa “Alice Júnior”, de Gil Baroni, é um dos selecionados para a mostra Generation do Festival de Cinema de Berlim, um dos três maiores do mundo ao lado de Cannes e Veneza.

“Foi um projeto muito intenso e um trabalho em que eu realmente fiz uma pesquisa de campo. O resultado de tudo isso, de todo o elenco, da direção impecável, com o roteiro de [Luiz] Bertazzo, não esperava menos do que um grande festival. Todos que estavam ali acreditavam muito neste projeto e na mensagem do filme. Ir para Berlim foi a cereja do bolo”, conta Piaskoski.

O longa é uma comédia romântica que conta a história de Alice (Anne Celestino), uma adolescente trans que gosta de internet e produz vídeos para o YouTube, e as mudanças que acontecem em sua vida após seu pai Jean (Emmanuel Rosset) ser transferido pela sua empresa de Recife para uma cidade fictícia e conservadora chamada Araucárias do Sul.

A trama produzida e filmada em Curitiba e Lapa, na região metropolitana, trata sobre o primeiro beijo da adolescente, que lhe rendeu o Prêmio de Melhor Atriz na Mostra Competitiva do 52º Festival de Brasília do Cinema Brasileiro.

Cena de “Alice Júnior”, filmado no Paraná e classificado para o Festival de Berlim (Foto: divulgação)

Fora do eixo – A seleção do filme paranaense quebra um estigma e mostra que a produção audiovisual brasileira vai além do eixo Rio-São Paulo. Segundo Piaskoski, o estado possui grandes produtoras, diretores, atores e atrizes e acende uma luz sobre a produção de cinema no Paraná. O primeiro passo para quem quer atuar na área é uma boa formação.

O Centro Europeu, uma das principais escolas de profissões da América Latina, foi parceira do projeto cedendo espaços para seleção dos atores, ensaios e hospedagem do elenco, além de ter três alunos formados pelo Curso de Cinema da instituição participando diretamente da produção. Entre eles a maquiadora Andréa Tristão, o técnico em efeitos visuais Nyck Maftum, e do ator Gustavo Piaskoski que neste ano assume a supervisão técnica do curso após passagens por “I Love Paraisópolis” e na primeira fase de “A Dona do Pedaço”, ambas novelas do horário nobre da Rede Globo.

“Muita gente é apaixonada por cinema e ao entrar no curso se descobre. O curso passa por todas as áreas de produção, desde roteiro, direção de fotografia até direção de arte e isso abre um leque para que as pessoas se encaixem onde se sentem mais confortáveis. Além de criar uma rede de contatos com profissionais que atuam na área, o que abre portas no mercado de trabalho”, afirma o ator.

“Alice Júnior” terá quatro exibições no Festival de Cinema de Berlim, o que marca sua première internacional, entre os dias 20 de fevereiro e 1º de março. Além da mostra, o festival é marcado pela presença de distribuidoras internacionais de cinema e streaming. No Brasil, a estreia prevista está marcada para 4 de Junho de 2020.

SINOPSE – Alice (Anne Celestino) é uma adolescente trans cheia de carisma que investe seu tempo fazendo vídeos para o Youtube. Um dia, seu pai Jean (Emmanuel Rosset) é transferido pela sua empresa no Recife para Araucárias do Sul, e eles precisam se mudar. Na nova escola, Alice enfrenta preconceitos ao se deparar com uma sociedade mais retrógrada do que estava acostumada. O desejo da menina é dar seu primeiro beijo mas, antes de tudo, quer o direito de ser quem ela é.

PREMIAÇÕES

Seleção para mostra Generation do 70º Festival Internacional de Cinema de Berlim;
Prêmio Felix na categoria Melhor Longa Brasileiro; e Melhor filme por Júri Popular da Mostra Geração do Festival de Cinema do Rio;
Prêmio de Melhor Atriz (Anne Mota), Prêmio de Melhor Atriz Coadjuvante (Thaís Schier), Prêmio de Melhor Montagem, e – Prêmio de Melhor Trilha Sonora na Mostra Competitiva do 52º Festival de Brasília do Cinema Brasileiro (Brasil, 2019);
Prêmio do Público de Melhor Longa-metragem Nacional, Prêmio do Júri de Melhor Interpretação (Anne Mota), e Menção Honrosa do Júri na Mostra Competitiva do 27º Festival Mix Brasil de Cultura da Diversidade (Brasil, 2019);
Seleção Oficial na Mostra Competitiva do 26º Festival de Cinema de Vitória (Brasil, 2019);
Seleção Oficial na Mostra Brasil da 43ª Mostra Internacional de Cinema de São Paulo (Brasil, 2019);
Seleção Oficial na Mostra Não Competitiva do 14º Encontro Nacional de Cinema e Vídeo dos Sertões (Brasil, 2019);
Seleção Oficial na Mostra Acessível do 13º For Rainbow — Festival de Cinema e Cultura da Diversidade Sexual e de Gênero (Brasil, 2019);
Seleção Oficial na 10ª Mostra Audiovisual de Petrópolis (Brasil, 2019);
Seleção Oficial no Festival do Rio — Festival Internacional de Cinema do Rio de Janeiro (Brasil, 2019);
Seleção Oficial no 21º Festival Kinoarte de Cinema (Brasil, 2019);
Escolhido pelo curador Agustín Masaedo, do BAFICI, para participar do programa “Encontros com o Cinema Brasileiro” (2019).

____________________________
Assessoria