logo-guata-site

AUE LITERÁRIO
REVISTA ESCRITA
SORTEIE UM HAIKAI
DE LÁ & DE CÁ

Asterix, órfão

Morre aos 92 anos Albert Uderzo, criador de Asterix. Família anunciou que o ilustrador faleceu após um ataque cardíaco, sem relação ao coronavírus

Albert Uderzo, ilustrador de “Asterix e Obelix”. Foto: Yves Herman / Reuters

O ilustrador Albert Uderzo, que criou Asterix ao lado de René Goscinny, morreu nesta terça-feira (24), aos 92 anos.

Segundo informação divulgada pela família, “Albert Uderzo faleceu enquanto dormia em sua casa, em Neuilly (nas proximidades de Paris), após um ataque cardíaco, sem relação ao coronavírus”, disse à AFP.

A obra sobre os irredutíveis gauleses foi criada em 1959, na revista Pilote, e mais de seis décadas depois já foi traduzida para 111 línguas ou dialetos, vendendo mais de 380 milhões de cópias ao redor do mundo, chegando a lugares onde nem mesmo a voz do bardo Chatotorix conseguiu.



Asterix também já teve 11 adaptações em longas-metragens e ganhou um parque temático na França, onde continua sendo conhecido até hoje.

Com Gosciny, morto em 1977, aos 51 anos, Uderzo criou 24 álbuns. Seguindo solo na criação de textos e ilustrações ou usando argumentos angigos criados ao lado de seu amigo, o ilustrador ainda lançou outros 10 álbuns, até que decidiu se aposentar, em 2009. Após muito relutar, vendeu os direitos do personagem à editora Hachette, que a partir de 2011 começou a deixar que outros autores trabalhassem com os personagens.

A obra mais recente, A filha de Vercingétorix, foi lançada em 2019 na França para celebrar os 60 anos de Asterix e sua turma e conta com uma protagonista feminina. O título continua inédito no Brasil, que desde 2019 tem os gauleses sob contrato da Panini – sem nenhum lançamento até agora.

Edição portuguesa de “A filha de Vercingétorix. Álbum ainda inédito no Brasil.

______________________
Da página Omelete