“Bicicletas da Saúde” levam informação sobre o coronavírus para comunidades de Recife

Bicicletas com alto-falantes circulam em bairros de Olinda e Recife; organizadores aceitam doações de bicicletas usadas


Estrutura de som é construída na bicicleta, para que ela circule com informações sobre prevenção e saúde – Mãos Solidárias

Em três de junho, é comemorado o Dia Mundial da Bicicleta. A data foi aprovada pela Organização das Nações Unidas (ONU) em 2018 para conscientização sobre os vários benefícios sociais de usar a bicicleta para deslocamento e lazer.

Diante do atual contexto de pandemia, esse meio de transporte tão popular tem sido usado também como aliado na prevenção da covid-19 em Pernambuco. Isso porque a campanha Mãos Solidárias criou a “Bicicleta da Saúde”, uma ferramenta de comunicação para que os agentes populares de saúde levem informação sobre o coronavírus e recomendações para o máximo de pessoas dentro das comunidades.

De acordo com Senhorinha Joana, agente popular de saúde no bairro de Peixinhos, na periferia de Olinda, por meio da “Bicicleta da Saúde”, se busca levar informações adequadas, seguras e acessíveis à população da periferia.

“Uma comunicação construída pelas próprias pessoas, para as próprias pessoas da comunidade. A bike da saúde é um projeto de combate a essa comunicação hegemônica, de combate a essa comunicação de fake news, que só faz agravar esse processo de contágio por coronavírus”.

Para alcançar ainda mais territórios com mensagens importantes sobre a quarentena e o vírus, o projeto Mãos Solidárias está recebendo doações de bicicletas. Com essa ajuda, se espera atingir o máximo de comunidades possível. Para mais informações sobre doação de bicicletas ou contribuição financeira, entrar em contato por WhatsApp através do número (81) 98182-8197.

Por Marcos Barbosa / Brasil de Fato