Caetano Veloso comemora 78 anos em live com os filhos nesta sexta (07)

Cantor faz sua primeira transmissão com Tom, Moreno e Zeca Veloso no Globoplay. Show vai ser na sala da casa de Caetano no Rio, só com ele e os filhos tocando.

Caetano, 78 anos. (Foto: Aline Fonseca/divulgação)

 

Caetano Veloso vai celebrar os 78 anos nesta sexta-feira (7) em sua primeira live desde o começo da quarentena. A live começa às 21h30 e tem transmissão exclusiva no Globoplay.

O músico baiano será acompanhado pelos filhos Tom, Moreno e Zeca Veloso, que estavam juntos na turnê do disco “Ofertório”.

Além dos clássicos da carreira de Caetano, o repertório da transmissão também terá a música “Talvez”, lançada nesta sexta (7), em parceria com Tom Veloso. Eles também vão cantar a inédita “Pardo”.

Live Caetano Veloso: Saiba como assistir

A “#LiveALenda” será transmitida a partir das 21h30min, nos canais do streaming da Globoplay. Para assistir ao evento, não é necessário ser assinante, pois o conteúdo estará aberto para todos os espectadores. Acesse aqui o serviço do globoplay.

“No começo, eu nem via possibilidade de fazer live. Não achava que o que me era proposto fosse do meu feitio. Mas eu queria fazer. Acho graça de o assunto ter ficado tão falado. O fundamental, que é cantar, estar na companhia dos meus filhos e escolher canções, me dá prazer”, diz Caetano em comunicado à imprensa.

“Recebo muitos recados e e-mails pedindo canções e até orientando se vou para o lado do material ultraconhecido ou se canto coisas que quase nunca cantei. Meu critério deveria ser exclusivamente este: o que eu posso fazer melhor? Mas tanto os sucessos consagrados quanto as coisas que tratam de temas mais adequados à situação de quarentena – além do desejo de cantar canções pouco ouvidas – abalam esse critério. Assim, o público pode esperar um misto dessas coisas todas”, adianta o cantor.

Sobre a divisão do repertório com os filhos, ele diz: “Não tem quase nada do Ofertório. Eles vão tocar comigo muitas das músicas escolhidas para a live e eu vou cantar ao menos uma com cada um deles. Nesse caso, canções deles mesmos. Uma, a de Moreno, é uma parceria comigo.” (Do G1)

Cena do documentário “Narciso em férias” (reprodução)

Documentário

Em entrevista a Fatima Bernardes, no Programa Encontro, Caetano também falou sobre “Narciso em férias”, documentário sobre sua prisão durante a ditadura militar no Brasil (1964-1985). A obra foi selecionada para a 77ª edição do Festival de Cinema de Veneza, que acontecerá de 2 a 12 de setembro, na Itália.

“Tudo é doloroso naquele episódio”, contou Caetano ao citar os dois meses que ficou preso “quase enlouquecendo”, conforme narrou.

“Mas chorei quando lembrei de um sargento que proporcionava meus encontros com a Dedé [ex-mulher do cantor]. Me doeu não lembrar o nome dele. Ele foi preso porque descobriram que ele me ajudava”, recordou o cantor com emoção.

De G1 e o Povo