Cartilha da Fiocruz alerta sobre os riscos da covid-19 nas festas de fim de ano

Limite de pessoas, máscaras, utensílios descartáveis e distanciamento social são dicas paliativas que podem ajudar.

 

O novo coronavírus tirou a vida de mais de 191 mil pessoas no Brasil até esta terça (29). Diante do cenário, reafirmamos as recomendações sanitárias que a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) publicou para as festividades de final de ano, publicadas antes do Natal.

Segundo a Fiocruz, “a forma mais segura de passar o Natal e o Réveillon é ficar em casa e celebrar apenas com as pessoas que moram com você”. Essa e outras orientações estão registradas na cartilha “Covid-19: preservar a vida é o melhor presente neste fim de ano”, lançada pelo Fiocruz neste mês de dezembro.

O documento, de leitura acessível, está disponível em formato PDF e online. Um dos trechos da publicação destaca que receber pessoas em casa ou celebrar as datas em um local que não seja a própria residência é se expor a diferentes níveis de contágio, lembrando que “nenhuma medida é capaz de impedir totalmente a transmissão da Covid-19”.

 

Acesse a cartilha em sua íntegra, clicando aqui

Dicas

 

As recomendações são: usar a máscara sempre que não estiver comendo ou bebendo; ter um saco para guardar a máscara quando estiver comendo ou bebendo e a mantê-la limpa e seca entre os usos; ter uma máscara limpa extra, para o caso de necessidade de troca, como o tempo de uso, umidade ou sujeira).

Além dessas, evitar aglomerações e manter uma distância de, pelo menos, 2 metros entre os participantes são fundamentais, assim como evitar apertos de mão ou abraços; dar preferência a locais abertos ou bem ventilados, evitar o uso de ar-condicionado e lavar as mãos com frequência durante o evento com água e sabão ou usar álcool.

Outras medidas que ajudam a reduzir os riscos de contágio são: não compartilhar objetos, como talheres ou copos; e lavar as mãos com água e sabão ou usar álcool 70% sempre que tocar em objetos que estejam sendo compartilhados com outros convidados como utensílios para servir a comida, jarras e garrafas.

Sem encontros

A cartilha lista ainda uma relação de pessoas que não devem encontrar com outras neste fim de ano e, por precaução, devem realizar o isolamento social. São elas: pessoas que estão com sintomas relacionados à covid-19 ou já foram confirmadas com a doença; quem ainda está no período de 14 dias desde que teve os primeiros sintomas da covid-19, mesmo que não tenha feito um teste de diagnóstico; está aguardando o resultado de um teste molecular para saber se está com covid ou teve contato com alguém que teve a doença nos últimos 14 dias.

Por fim, quem faz parte de algum grupo de risco ou mora com alguém que faz parte desse grupo deve evitar as festas.

Pessoas portadoras de doenças crônicas, como diabetes e hipertensão, asma, doença pulmonar obstrutiva crônica, doença renal crônica em estágio avançado, imunodepressão provocada pelo tratamento de doenças autoimunes, como lúpus ou câncer; pessoas acima de 60 anos de idade, fumantes, gestantes, mulheres no pós-parto e crianças menores de 5 anos devem preferencialmente, evitar contatos neste fim de ano.

Brasil de Fato

Arquivos

Categorias

Meta