logo-guata-site

AUE LITERÁRIO
REVISTA ESCRITA
SORTEIE UM HAIKAI
DE LÁ & DE CÁ

Epidemia de Poesia

Sob o céu de acasos

Um poema de Célia Musilli Há um tempo em que as ilusões se dissipam e a corda que nos sustentava se rompe há um

Leia mais »

Tiempo del Hombre

Um poema de Ataualpa Yupanqui La partícula cósmica que navega en mi sangreEs un mundo infinito de fuerzas siderales.Vino a mí tras un largo

Leia mais »

Mis versos

Poemas de José Martí . “Yo soy un hombre sincero De donde crece la palma, Y antes de morirme quiero Echar mis versos del

Leia mais »

Poesia do silêncio

Surdo, negro e da periferia, brasileiro faz poesia em Libras. Da página Conti Outra Segundo dados do último censo do IBGE (Instituto Brasileiro de

Leia mais »

Erro de português

Um poema de Oswald de Andrade Quando o português chegouDebaixo de uma bruta chuvaVestiu o índioQue pena!Fosse uma manhã de solO índio tinha despidoO

Leia mais »

Tecendo a manhã

Um poema de João Cabral de Melo Neto 1 Um galo sozinho não tece uma manhã: ele precisará sempre de outros galos. De um

Leia mais »

Difícil fotografar o silêncio

Um poema de Manoel de Barros. Uma fotografia de Áurea Cunha. Difícil fotografar o silêncio.Entretanto tentei. Eu conto:Madrugada, a minha aldeia estava morta. Não

Leia mais »

Quase uma oração

Uma prosa poética de Célia Musilli Um dia a gente acorda e percebe que mudou, depois de levar muita porrada e ter os ossos

Leia mais »