Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on email
Email
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on print
Print

Convênio de R$ 3,2 milhões com Itaipu salva Lar dos Velhinhos da insolvência

Recurso é imprescindível para garantir o funcionamento da entidade, a única que presta serviço gratuito a essa população em Foz do Iguaçu.

Lar dos Velhinhos, única instituição de abrigo gratuito a pessoas idosas em Foz do Iguaçu (Foto: Sara Cheida / Itaipu Binacional)

Há vários anos, o Lar dos Velhinhos de Foz do Iguaçu enfrenta sérios problemas financeiros, com risco iminente de insolvência. Situação que neste fim de ano deverá ser resolvida graças a um convênio firmado entre a margem brasileira de Itaipu e a Associação de Amparo aos Idosos de Foz do Iguaçu.

O aporte no valor de R$ 3,2 milhões será usado no projeto Longevidade com Dignidade: Cuidar, Proteger e Promover. Só para se manter, a entidade, que atende cerca de 60 idosos e emprega outras 60 pessoas, tem um custo aproximado de R$ 120 mil por mês.

Única instituição que presta atendimento gratuito a este público em Foz do Iguaçu, o Lar dos Velhinhos vem sobrevivendo ao longo dos anos exclusivamente do apoio da Prefeitura, algo em torno de R$ 60 mil e doações da comunidade (instituições e pessoas físicas), que giram em torno de outros R$ 30 mil mensais. Ou seja: o dinheiro não é suficiente para cobrir todos os custos do local.

Foi exatamente esse déficit mensal que levou ao acúmulo de dívidas da entidade, que corria o risco de fechar as portas se nada fosse feito de forma estruturante. O recurso de Itaipu vem em boa hora, num momento extremamente crítico agravado pela pandemia da covid-19, já que esse público é um dos mais vulneráveis à doença.

“A Itaipu possui uma ação institucional de valorização da pessoa idosa e este apoio está alinhado ao planejamento estratégico da empresa”, explica o coronel Aureo Ferreira, assessor especial do diretor-geral brasileiro de Itaipu, general Joaquim Silva e Luna.

O convênio visa a complementar o subsídio repassado pela prefeitura para garantir o funcionamento da instituição e dar sustentabilidade à manutenção do Lar dos Velhinhos, por um período de três anos. O aporte ajudará, mas ainda será necessária a contribuição da sociedade para que o local não feche.

“Poucas empresas têm investido tantos recursos, seja por auxílio eventual ou convênio, para ajudar os mais vulneráveis, atendendo a uma premissa básica de valorização da nossa gente, conforme diretriz do governo do presidente Jair Bolsonaro”, diz Silva e Luna. Em causas humanitárias, foram empregados mais de R$ 30 milhões nesta gestão.

Segundo o diretor, esse convênio se traduz como uma demonstração de gratidão a uma população que tanto contribuiu para a história da cidade. “Significa dar as mãos no momento mais urgente, porque amanhã já pode ser tarde demais.”

O presidente da Associação de Amparo aos Idosos de Foz do Iguaçu, Maicon Schneider, explica que os recursos advindos do convênio com a Itaipu serão investidos em uma estrutura moderna, contando com profissionais qualificados, que ajudarão a melhorar a qualidade do serviço prestado e, consequentemente, a qualidade de vida dos próprios idosos acolhidos.

Entre outros, ele elenca a aquisição de compras de serviços e equipamentos, como a instalação de um consultório odontológico, a criação de estrutura de energia solar, a adequação e modernização dos aposentos e a formação de uma equipe qualificada. Segundo Maicon, eles terão um impacto bastante positivo para a comunidade local, contribuindo para que o Lar dos Velhinhos de Foz do Iguaçu se torne uma instituição modelo no atendimento aos idosos.

“Em nome da Associação de Amparo aos Idosos, dos seus associados, voluntários, colaboradores e beneficiários, agradecemos a todos os esforços coletivos mobilizados em prol deste acontecimento de importância histórica na comunidade iguaçuense”, diz Maicon.

Auxílio eventual

Em maio deste ano, o Lar dos Velhinhos foi uma das entidades beneficiadas pelo Fundo de Auxílio Eventual da Itaipu, com o repasse de R$ 174 mil para a aquisição de materiais de limpeza, alimentação, higiene e segurança para a manutenção do atendimento durante a pandemia do novo coronavírus.

O auxílio eventual da margem brasileira de Itaipu foi ampliado em 2020 para R$ 5,5 milhões, permitindo o atendimento a diversas entidades assistenciais, sem fins lucrativos, que sofreram impacto econômico causado pela pandemia de covid-19. O valor é mais de três vezes superior ao previsto antes da crise sanitária. Os recursos já beneficiaram quase 30 mil pessoas, direta ou indiretamente, em municípios do Oeste do Paraná.

Por Itaipu Binacional.

 

Arquivos

Categorias

Meta