Coral de Itaipu volta a ensaiar com maestro novo e cuidados extras

Desde o dia 10 de setembro o grupo desenvolve ensaios semanais.

 

Após um longo silêncio provocado pela pandemia de covid-19, o Coral de Itaipu retomou os ensaios na última quinta-feira (10), com maestro novo e cuidados extras. Parte dos coralistas, que faz parte de grupo de risco ou permanece em home office, acompanha as atividades em casa, pela plataforma Webex. Essa turma representa dois terços dos 30 integrantes. Outros dez colegas, aproximadamente, que estão em trabalho presencial, voltaram a se reunir na Casa do Coral.

Os ensaios acontecem sempre às quartas e quintas-feiras, às 12h30. O maestro Naor Gomes da Silva assumiu a batuta do coral ainda em março, mas só agora teve a possibilidade de reunir o grupo. Ele é bacharel em Música pela Unila e foi maestro do Coral na Fundação Cultural, do Coral Projeto PTI – Arte e Cultura e arranjador vocal Coral Projeto Reviver, da Itaipu.

 

 

Cuidados com a pandemia

Para que os ensaios ocorram com segurança, mudanças foram feitas. Tapete sanitizante na porta da Casa do Coral, álcool em gel abundante e distanciamento dos músicos são algumas dessas medidas. Outra é o uso da máscara facial, mesmo para cantar. “Usamos máscara o tempo todo”, diz a coordenadora do coral, Clarice Buarque de Macedo Lira (OPSH.DT). “Máscaras de pano são ruins para cantar, mas estamos usando as máscaras cirúrgicas, descartáveis. Elas dão mais proteção e são mais leves.”

A parte técnica será ajustada aos poucos. Além da transmissão ao vivo, por videoconferência, os ensaios serão gravados e poderão ser assistidos depois, a qualquer hora do dia. “Não é fácil, temos que melhorar o som. Mas queremos produzir o melhor material possível para manter motivado quem está em casa.”

A primeira música a ser ensaiada, na última quinta-feira, reflete o momento atual. Heal the world, de Michael Jackson, fala de sofrimento, mas também de confiança na capacidade do homem de transformar o mundo em um lugar melhor para se viver.

 

Planos para 2020

Clarice conta que a última apresentação do coral foi há pouco mais de um ano, em agosto de 2019, na Sipat. Em outubro, o grupo ficou sem maestro, com o fim do contrato com o profissional. Mas os ensaios permaneceram até dezembro, mesmo sem maestro. Quando a nova contratação foi concluída, em março, após processo licitatório, veio a pandemia. Portanto, 2020 só está começando agora para o coral.

Com um ano tão curto, e a impossibilidade de reunir todos integrantes no mesmo espaço físico, os planos foram ajustados. A ideia é gravar uma música com cada um dos coralistas cantando de sua casa, com imagens e vozes editadas posteriormente, a exemplo de grupos e orquestras que viralizaram na internet. Vai ser uma forma de manter o trabalho e divulgar o coral. “Esse é o nosso objetivo para 2020.”

O coral também continua de portas abertas para quem quer participar do grupo. Os interessados podem ligar para a própria Clarice (ramal 3856) ou para a Roberta Carletto (no 6951).

 

Participação especial

Mesmo fora dos palcos, o Coral de Itaipu foi incluído em uma gravação da Orquestra Sinfônica do Paraná em homenagem aos agricultores. O vídeo – com a canção O Cio da Terra, de Chico Buarque e Milton Nascimento – foi lançado nas redes sociais no último dia de agosto.

 

Da página JIE

 

 

 

 

Arquivos

Categorias

Meta