Coreanos no Sudacas

Na quinta (4), o Sudacas Bar recebe cinéfilos para discutir o drama “Em Chamas”. O primeiro filme do Ciclo Sul Coreano marcado para o mês.

Esta semana o Cineclube Oficina Clandestina dá partida ao Ciclo Sul Coreano de Cinema apresentando “Em Chamas”, drama dirigido por Lee Chang-dong . Nas próximas quintas de abril, sempre às 20h, também será assim no Sudacas Bar: sessão de filme sul coreano e debate complementar. A entrada é gratuita e o chamamento é geral.


“O Cineclube Oficina Clandestina é um espaço de exibição, difusão e discussão sobre o cinema que não chega em Foz do Iguaçu”, explica Maurício Ferreira, um dos organizadores do Ciclo de filmes sul coreanos. Prestigiar as programações como esta é ampliar as possibilidades de filmes de qualidade serem cada vez mais vistos pelos iguaçuenses.

Pouco conhecida na maior parte das salas de projeções do interior brasileiro, a produção cinematográfica sul coreana merece bem mais do que apenas ser dispensada. “Para os cinéfilos de plantão não há alegria maior do que a notícia de que um filme sul-coreano será lançado. Sim, a Coreia está para filmes assim como a França para vinhos”, afirma Ferreira.

Se o leitor não acredita, a oportunidade de experimentar tal qualidade está dada.
Basta se organizar e seguir acompanhar o Cineclube Oficina Clandestina. A programação começa no dia 4 e segue até o dia 25. Assim, toda quinta a noite, você terá contato com alguns nomes desse importante centro de produção do Cinema da Ásia Oriental.

Abaixo, a programação completa com comentário dos organizadores sobre cada um dos filmes do Ciclo de Cinema Sul Coreano.
“EM CHAMAS’ (2018), de Lee Chang-dong, dia 04.

Este filme foi considerado um dos trabalhos mais importantes do Festival de Cannes ao longo de suas 72 edições. Ganhou o grande prêmio da crítica com a maior pontuação já registrada na história do evento. E, não por menos, figura e aquece os corações no top list de melhor filme de muitos cineastas e entusiastas por aí.
– Ainda precisa de sinopse? Sim! Precisa…

Sinopse – Durante um dia normal de trabalho como entregador, Jong-soo reencontra Hae-mi, uma antiga amiga que vivia no mesmo bairro que ele. A jovem está com uma viagem marcada para o exterior e pede para Jong-soo cuidar de seu gato de estimação enquanto está longe. Hae-mi volta para casa na companhia de Ben, um jovem misterioso que conheceu na África.

.
“MEMÓRIAS DE UM ASSASSINO” (2003), de Joon-Ho Bong, dia 11

Quem não conhece as obras de Joon é porque não juntou as obras à pessoa. No currículo, mais de 10 longas, depois de “Memórias”, sua obra prima, ainda realizou os grandes filmes “Mother – em busca da verdade” (2009); “Expresso do Amanhã” (2013) e “Okja” (2017) que foi muito bem recebido pela crítica e produzido pela “grande mãe” Netflix.

Sinopse – Baseado em fatos reais. Uma série de assassinatos chocam a Coreia do Sul entre 1986 e 1991, época de ditadura militar. Em uma cidade do interior, policiais despreparados e sem recursos recebem ajuda de investigador de Seul (com quem não se entendem) para tentar conter serial-killer que ataca mulheres vestidas de vermelho, em noites de chuva, durante o toque de recolher.
.

Silvestre (Grass), de Sang-soo Hong
.
“SILVESTRE” (2018), de Sang-soo Hong, dia 18.

Tratando-se de poesia visual, pode-se dizer que desta lista de filmes Sang-Soo assume com satisfação esse critério – mas não tão alto quanto Kim ki duk que ficou de fora desta vez -.
Com mais de 26 longas nas “costas” seus filmes passam a criar um entorno mais artístico, poético e humano a partir de “Certo agora, errado antes’ (2015) – considerado um dos melhores filmes daquele ano. E tem se esforçado cada ano mais – tem lançado ao menos um filme por ano – para tratar e observar questões banais e cotidianas cada vez mais com afeto e sensibilidade.

Sinopse – Em uma pequena cafeteria uma convidada prefere observar, mas não interagir com os outros.

“A Criada”, programação do dia 25.
.
“A CRIADA” (2016), de Chan-wook Park, dia 25.

Para finalizar, outra obra do mestre Chan-wook Park, o aclamado diretor do clássico “Old Boy” – um dos melhores filmes daquele ano, pra variar – e demais trilogias da vingança! A Criada é mais do que um filme, é uma aula de direção e roteiro!

Serviço:
Ciclo de Cinema Sul Coreano
Promoção: Cineclube Oficina Clandestina
De 4 a 25 de abril (semanalmente, às quintas)
Local: Sudacas Bar – Avenida Republica Argentina, 1106, Foz do Iguaçu
Entrada gratuita

____________________________
Guatá com Oficina Clandestina

Arquivos

Categorias

Meta