Da Caaauuuuuuusalidade, poema de Andrea Palmar

Da série “Poesias pra você”

Da Caaauuuuuuusalidade

a lua pálida de outrora
teceu um fino escarlata
de suave seda evolvente
dum vermelho rutilante

a loba de passos ritmados
os olhos, vermelho escarlate
a que uiiiiiiivaaaaa e não late
emitiu um sonido enamorado

insones, evoluíram simultaneamente
em direção ao penetrável bosque
a matiz solferino cruzou na mente
a conversa fluiu poeticamente

 

Andrea Palmar escreve em Assunção, Paraguai.