De outro mundo

  –  Exposição traz 122 meteoritos e amostras de Marte e da Lua ao Polo Astronômico de Foz do Iguaçu  –

A visitação é gratuita para os moradores de Foz do Iguaçu e municípios lindeiros. (Foto: Denise Paro)

Fragmentos de Marte e da crosta da Lua, que chegaram à Terra na forma de meteoritos, compõem uma exposição de rochas extraterrestres que foi aberta ao público no último dia 6 e se estende até o dia 9 de julho, no Polo Astronômico Casimiro Montenegro Filho, um dos atrativos do Complexo Turístico Itaipu.
A organização é da Holoteca, do Centro de Altos Estudos da Conscienciologia (Ceaec), em parceria com o Parque Tecnológico Itaipu (PTI), ao qual o Polo Astronônimo está vinculado. A visitação é aberta de terça-feira a domingo.
“Meteoritos: Memórias Siderais” é composta por um conjunto de 107 meteoritos (fragmentos de corpos do sistema solar) e 23 impactitos (rochas terrestres alteradas pelo impacto de meteoríticos).
A exposição apresenta materiais coletados em vários países do continente americano e até na oceania. Outra curiosidade é que a exposição possui exemplares de quase metade da coleção de meteoritos do acervo brasileiro. “Temos 71 meteoritos no Brasil e conseguimos reunir amostras de 33 deles”, disse o professor Daniel Iria Machado, Doutor em Física, responsável pela coleção e coordenador do acervo de meteoritos da Holoteca do Ceaec.
 
Visitante do Polo Astronômico poderá conferir amostras de fragmentos rochosos do sistema solar.

Diferentes dimensões
Segundo o professor, as peças estimulam a curiosidade e o entendimento sobre a origem do sistema solar e da vida. “Hoje, há linhas de pesquisa que consideram que a matriz da vida no planeta pode ter vindo de fora [da Terra]”, afirma Machado.
A chave para esta compreensão pode estar em fragmentos como esses que os visitantes terão diante de seus olhos, em amostras com estrutura, tamanho e peso variados. Algumas são bem pequenas, com dimensão inferior a um centímetro, mas há outras bem maiores e pesadas. Uma delas pertence ao acervo do Polo Astronômico, pesa mais de 2 kg e pode ser tocada pelos visitantes. A Campo del Cielo foi batizada com este nome por ter sido extraída de uma região homônima na Argentina, atingida por uma chuva de meteoros há cerca de 4 mil anos. “A Campo del Cielo é pouco maior que uma bola de golfe, mas o interessante é que a pessoa pode tocar este objeto que veio do espaço”, afirmou Janer Vilaça, coordenador do Polo Astronômico.
O visitante também poderá conhecer peças importantes do ponto de vista científico para o Brasil. São fragmentos de rochas (impactitos) coletados na Cratera de Impacto de Vista Alegre, em Coronel Vivida (PR). Com cerca de 9,5 km de diâmetro, a cratera foi criada pelo impacto de um corpo celeste há quase 130 milhões de anos. Apesar da formação ser antiga, a descoberta é recente. Apenas em 2004 é que os estudos começaram a ser feitos no local.
15ª Semana de Museus
A exposição integra a 15ª Semana de Museus, que acontece de 15 a 21 de maio. A iniciativa é promovida pelo Instituto Brasileiro de Museus (Ibram). Nesta edição conta com a participação de mais de mil museus de todo o País, com mais de três mil atividades. A programação nacional está disponível em guiadaprogramacao.museus.gov.br.
Serviço
Exposição “Meteoritos: Memórias Siderais”
Visitação pública: 6 de maio a 9 de Julho
Horário: Terça a domingo, 10h e 16h; Sexta e sábado, 10h, 16h e 18h30
Local: Polo Astronômico Casimiro Montenegro Filho
Valor: R$ 24 (adulto); crianças de 0 a 6 anos não pagam. Pessoas com deficiência têm gratuidade.
A visitação é gratuita para moradores dos municípios lindeiros ao Lago de Itaipu e ao Parque Nacional do Iguaçu. É obrigatório apresentar comprovante de residência recente, em nome do visitante, acompanhado de documento de identificação. Menores de 18 anos podem apresentar comprovante em nome dos pais.
_____________________
JIE

Arquivos

Categorias

Meta