Demissões revistas

  –  Estudantes da Unila suspendem paralisação das aulas  –  

.
Os estudantes da Unila (Universidade Federal da Integração Latino-Americana) comunicaram o término da paralisação das aulas e anunciaram acordo com a reitoria que suspende a demissão de vigilantes terceirizados.
.
A paralisação dos alunos ocorreu na quinta-feira e sexta-feira (20 e 21), com o objetivo de reverter a demissão de profissionais do setor de segurança da universidade, que atuam por meio de empresas terceirizadas. A pauta incluía a garantia de direitos de motoristas e trabalhadores do setor de limpeza.
.
Em nota, a coordenação do movimento dos estudantes relatou que representantes da Unila assinaram um termo de compromisso durante reunião na tarde dessa sexta-feira. Com a negociação, serão invalidados os avisos de demissão dos vigilantes e mantidas as atuais condições do contrato entre a universidade a empresa Veper, até dia 31 de dezembro deste ano.
.
O informativo ainda afirma que a instituição de ensino colocou em dia as remunerações de outras categorias que prestam serviços à Unila de forma terceirizada. “Foi assegurado que foi feito o pagamento do salário e benefícios das terceirizadas da empresa Progresso”, diz a nota dos estudantes.
.
A Unila confirmou a manutenção do atual contrato de segurança até o final do ano. “Com isso, os postos de trabalho de vigilantes se manterão os mesmos nesse período. A partir do ano que vem, o contrato será revisto levando em consideração o estudo técnico já realizado e o novo orçamento a ser liberado pelo Ministério da Educação”, esclareceu a reitoria da universidade.
.
Ouvidos pelo site H2FOZ, profissionais da vigilância que estavam na lista dos trabalhadores que seriam demitidos. Eles confirmaram o acordo celebrado com a instituição de ensino superior e destacaram o apoio recebido de estudantes e de servidores da Unila.
.
“Pelo compromisso assumido pela reitoria, 18 vigilantes que seriam demitidos permanecerão até dezembro, para que eles [reitoria] tenham tempo para estudar o orçamento da Unila”, informou um profissional da segurança que pediu para não ter o nome publicado.
.
“Sem a ajuda dos estudantes, não teríamos conseguido evitar a demissão. Sabemos que são eles que fazem as coisas acontecer aqui dentro da universidade”, complementou o trabalhador terceirizado da Unila.

Leia para entender:
Estudantes da Unila protestam por recontratação de terceirizados
______________________________
Paulo Bogler / H2foz

Arquivos

Categorias

Meta