Dossiê Caarapó

  –  Os Guarani e kaiowa de Caarapó, no Mato Grosso do Sul, enfrentam a violência do capitalismo e pedem solidariedade e justiça. Leia o dossiê produzido pelo Conselho Indigenista Missionário – CIMI – 

caaparo1O brutal ataque de fazendeiros contra os Guarani e Kaiowa de Caarapó – que resultou na morte de Clodiodi de Souza e feriu gravemente outros cinco pessoas – não levou, até o momento, nenhum dos autores do crime à prisão. No entanto, lideranças foram indiciadas criminalmente e poderão ser presas – é o que afirma uma carta assinada por mais de 700 indígenas, lançada nesta segunda, 4.
Rezadoras e rezadores Kaiowa e Guarani realizam ritual para abençoar carta ao governo exigindo justiça contra os fazendeiros e demarcação de suas terras, durante Conselho do Aty Guasu, em Caarapó (MS).
O documento de cinco páginas foi escrito durante encontro do Conselho do Aty Guasu, realizado nos dias 1 e 2 de julho, no tekoha Ñamoi Guaviray, em uma das áreas da Terra Indígena Dourados-Amambaipeguá I retomadas pelos indígenas após a morte de Clodiodi.
Leia aqui o dossiê Caarapó


Foto: Ruy Sposati/Cimi – Texto transcrito do site do Cimi