Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on email
Email
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on print
Print

Duo de poemas, de Monique Stefani

1 – Reescrevendo

Lirismo adormecido com a fila de cobranças
rasgo o que já não é meu, bagagem já não há
As cores trocaram de papel…
Parto para ser inteiro
Contrários ainda existem
Mergulho alto nos dicionários de ontem
Aponto, há dor na melodia das canetas
e nesse avesso descubro os reversos do amanhã

Porque ao escrever
rabisco as palavras de minh’alma
moldando o retrato das lembranças.

***

2 – Fragmentos

Motores, pernas, bicicletas,
asas que não batem…
Estes que nos levam pelas estradas
nos mostrando como é infinito o horizonte;
andamos na escuridão, pisamos em espinhos
O coração parou, mas voltou a bater.
Enxergamos o arco-íris, sentimos as flores…
A viagem é longa e está só começando.
O importante
é que estamos
caminhando.

Monique Stefani, à época da publicação, era estudante de Letras na Unioeste, Foz do Iguaçu, Pr. Texto editado na revista Escrita nº34, em 2014. Ilustração: Dieguito

 

Arquivos

Categorias

Meta