Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on email
Email
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on print
Print

Editora da Unila lança livro digital sobre Arquitetura. Download gratuito

A edição discute novos caminhos para a arquitetura e urbanismo, principalmente no contexto da América Latina.

O livro “Por um ensino insurgente em Arquitetura e Urbanismo”, organizado pelos professores Andréia Moassab e Leo Name, ambos do curso de Arquitetura e Urbanismo da UNILA, reúne, em 370 páginas, artigos de pesquisadores oriundos de diferentes instituições do Brasil e também da Colômbia e Argentina, e que valorizam caminhos alternativos “à geopolítica do conhecimento arquitetônico e urbanístico vigente”.

O objetivo é discutir o ensino de arquitetura e urbanismo sob a perspectiva das ciências sociais, fundamental, segundo os organizadores, para pensar o ensino de arquitetura e urbanismo para o século 21. “O ensino na área vem sendo conduzido […] pela colonialidade do saber. Sabe-se, afinal, que as escolas de arquitetura e urbanismo, particularmente no Brasil, pouco debatem, por exemplo, a produção arquitetônica do continente latino-americano ou a sua herança construtiva e de ocupação espacial indígena e africana”, escrevem os organizadores na apresentação da obra.

O livro está dividido em cinco partes, totalizando 19 capítulos: Perspectivas críticas, projetos pedagógicos e conteúdos de formação; representação, representatividade e produção de sentidos; estratégias para o ensino de projetos; tecnologias, trabalho e canteiro; paisagens e paisagismos críticos.

Para baixar gratuitamente o livro, clique aqui https://bit.ly/ensino_insurgente

“Acreditamos que os artigos aqui reunidos fazem um duplo exercício: por um lado, tensionam a literatura e demais saberes hegemônicos e consagrados, dirigindo-lhes perguntas incômodas ou inquietações e, no mais das vezes, trazendo-os para o contexto da América Latina. Além disso, conjugam de forma não hierárquica tais saberes com outros comumente desprezados, de modo a produzir e legitimar conhecimentos que transcendam preceitos e preconceitos estabelecidos no campo disciplinar de arquitetura e urbanismo”, escrevem Moassab e Name.

Por Assessoria Unila.

Arquivos

Categorias

Meta