Ensaios teatrais

Um poema de Jaquelini Marquezim

A ideia é não prejudicar
Não causar estranhamento
Figura de arrependimento!
Viver a margem
só olhar…
Admirar a paisagem sem saber o que vai dar!
Doçura no abraço, alegria no sorriso!
Não tem preço os sonhos,
as ideias soltas pelo ar

O ócio me foi ensinado! 
E dele não quero largar mais! 
Tenho mais tempo pra isso, do que antes tinha!

Viver é a marca,
e não aquela que a gente carrega roupa…
O preço muda,
quando mudamos o preço das coisas!

Vamos de ócio, hoje, pausa para argumentação!
Estou a margem
viajando e repousando…
Esse poema não vai terminar com coração!

O ócio vai além…
de saber como chegar, sem incomodar…
Sem ser interrompido,
regular a vida com coisas que, não se regula!
É assim,
quem nunca pensou em regular a vida?
Voltar atrás? Seguir em frente?

Ou, como fazer as coisas,
de maneira melhor, das que já foram feitas?
Nem que seja pra ensaiar na frente do espelho!  
Ficar vermelho…
Fazendo Sons, brilhos da alma…
Entre
Erros e Acertos,
que tiram sorrisos e faz seguir em frente!

Porque nessa vida ninguém é coerente!

_____________________________
Jaquelini Marquezim é pedagoga em Londrina, Pr.
Imagem: Jardim Filosófico em frente o lago Igapó! (Foto: Jaquelini Marquezim)

Arquivos

Categorias

Meta