Estudantes da UNILA podem receber orientações e atendimento médico de forma remota

A Teleorientação é uma forma de manter a assistência médica ofertada pela Universidade aos discentes, no período de isolamento social

Genovez: “Foco principalmente nos alunos que estão em Foz do Iguaçu, longe da família e em situações de maior vulnerabilidade.” (Fotos: Unila)

Os estudantes da UNILA podem receber, de forma remota, atendimento médico ou orientação em relação à saúde, a partir da próxima segunda-feira (25). A denominada Teleorientação, que está sendo implantada pela primeira vez na Universidade, é uma forma de ofertar informações e prestar assistência médica aos discentes, por videoconferência, durante o período de isolamento social.

“Esta ação evita que os alunos busquem a rede pública para questões de saúde mais simples e, ainda, exponham-se a riscos em relação ao coronavírus. É importante frisar que o Departamento de Atendimento à Saúde do Estudante (DEAS) não irá prestar atendimento em casos de urgência ou emergência”, explica o chefe do DEAS, Paulo Cesar do Nascimento.

No serviço de Teleorientação, o estudante passa inicialmente por uma triagem feita pela área de enfermagem, que dra Liana Genovez irá passar as orientações. A partir dessa primeira avaliação clínica, poderá haver um encaminhamento para um atendimento médico remoto por parte da UNILA, ou para atendimento presencial, no sistema de saúde do município.

Segundo a médica da UNILA, Liana Genovez, a Teleorientação é um serviço sobretudo de esclarecimento virtual, com foco principalmente nos alunos que estão em Foz do Iguaçu, longe da família e em situações de maior vulnerabilidade. “A Teleorientação vai funcionar principalmente como uma fonte de informação de qualidade e, também, se necessário, como forma de atendimento médico de casos eletivos”, explica.

Ela ressalta que em caso de sintomas respiratórios e febre – típicos da Covid-19 –, o estudante deve procurar o serviço de atendimento do município, como o Plantão Coronavírus. “Pacientes com suspeita de dengue, com sintomas como febre, dor atrás dos olhos, dor articular, muscular e manchas vermelhas no corpo, devem procurar a unidade de saúde do município, já que estamos vivendo também um momento de epidemia de dengue”, pontua.

Telemedicina e atendimento

O atendimento médico virtual, por meio da Telemedicina, foi instituído por uma portaria publicada este ano pelo Ministério da Saúde, autorizando essa prática no momento atual de pandemia. Também foram publicadas resoluções, no âmbito estadual, referentes ao atendimento nessa modalidade. Dessa forma, a médica da UNILA, assim como outros médicos inscritos no Conselho Regional de Medicina do Paraná, está autorizada a emitir atestados e receitas médicas de forma remota, enquanto durar a situação de emergência da Covid-19.

Os estudantes que necessitarem da Teleorientação devem entrar em contato pelo e-mail saude.deas@unila.edu.br, para atendimento que ocorrerá na modalidade de plantões, às segundas e sextas-feiras, das 9h às 11h; e às quartas-feiras, das 14h às 16h. No e-mail, o discente deve encaminhar informações sobre sua questão de saúde e, também, um telefone para contato.

Por Unila