Evento em Puerto Iguazú debaterá revisão crítica da Guerra da Tríplice Aliança

Encontro de escritores do Mercosul reunirá personalidades do mundo das letras, história, educação, comunicação e artes.

A revisão crítica dos 150 anos da Guerra da Tríplice Aliança (1864-1870) será o tema do XIX Encontro de Escritores do Mercosul, que ocorrerá entre os dias 9 e 12 de outubro a partir de Puerto Iguazú, Argentina. Evento de caráter internacional, o encontro propõe recordar e promover uma memória viva da história do conflito bélico.

Em razão da pandemia, neste ano o encontro será em formato virtual e contará com a presença de personalidades do mundo das letras, história, educação, comunicação, cinema e arte. Na programação do encontro constam diversos atrativos culturais, incluindo lançamentos de livros e filmes, debates e festivais. O propósito é abrir um espaço de integração evidenciando a diversidade do Mercosul. O evento tem apoio da Associação de Escritores do Paraguai, com sede em Assunção.

O encontro é realizado anualmente, no mês de outubro, em Puerto Iguazú. Em junho de 2019, ocorreu uma edição em Assunção e Yguarón, no Paraguai, como celebração do Ano Internacional das Línguas Indígenas. Neste ano, o evento contemplará o marco das celebrações dos 80 anos do Parque Nacional do Iguaçu, lado argentino.

Guerra Guasú

Também conhecida por “Guerra Guasú”, a Guerra da Tríplice Aliança deixou marcas difíceis de apagar. Os números abaixo são estimativas que o escritor Julio José Chiavenato utiliza em seu livro “Genocídio Americano: A Guerra do Paraguai”.

• população do Paraguai no começo da guerra: 800 mil (100%);
• população morta durante a guerra: 606 mil (75,75%);
• população do Paraguai depois da guerra: 194 mil (24,25 %);
• homens sobreviventes: 14 mil (1,75%);
• mulheres sobreviventes: 180 mil (22,50%);
• homens sobreviventes menores de 10 anos: 9,8 mil (1,22%);
• homens sobreviventes até 20 anos: 2,1 mil (0,26%); e
• homens sobreviventes maiores de 20 anos: 2,1 mil (0,26%).
Ou seja, 99% da população masculina com mais de 10 anos foi exterminada.
(Fonte: Genocídio Americano: A Guerra do Paraguai, p.150 – Julio José Chiavenato. São Paulo)

 

Denise Paro / H2Foz

Arquivos

Categorias

Meta