Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on email
Email
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on print
Print

Feliz dia pra quem?

Um poema de Adna Rahameier

Marcha das Mulheres, 2020 (Foto: Unlugarenel Mundo)

Nas nossas costas
Sustentamos o mundo

Damos conta de tudo
É quase um absurdo
Senão fosse tão cotidiano

Não quero um dia
Não quero rosas
Não quero desculpas
E nem ser chamada de maravilha

Quero respeito
Igualdade
Nada além do que
Ultrapasse o meu limite

Todo trabalho que fazemos
Move as engrenagens do mundo
E nenhuma cifra paga o amor que doamos

Com o tempo pagamos
E aceitamos
Que a sociedade cometeu um grande engano

Todos os dias são nossos
Porque fazemos da luta
Uma rima a cada dia.

___________________________
Adna Rahmeier é poeta e artesã em Foz do Iguaçu, Pr.

Arquivos

Categorias

Meta