Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on email
Email
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on print
Print

Feminicídio é tema de debate no Londrix nesta quarta-feira [17]

Assunto será tratado pela poeta Jussara Salazar, baseado em fatos reais. Pedro Antonio Caldeira irá falar do escritor João Antônio

 

Jussara Salazar vai falar sobre “Feminicídio: a sombra, o canto e a luz” – Foto: divulgação

A participação da autora pernambucana Jussara Salazar, na programação do Festival Literário de Londrina, desta quarta-feira (17), promete render uma excelente conversa. A partir das 19 horas, a escritora vai falar sobre “Feminicídio: a sombra, o canto e a luz”. Na sequência, às 19h45, Pedro Antonio Caldeira vai abordar “João Antonio: Literatura e Urbanidade”. O autor segue trilha percorrida pelo escritor João Antônio pelas ruas de Londrina, na década de 1970.

 

As conversas podem ser acessadas através dos canais
oficiais do Londrix (Facebook e YouTube).

 

Jussara Salazar vai abordar seu livro de poemas “O Dia em que Fui Santa Joana dos Matadouros” (2020), no qual expõe o ‘modus operandi’ da violência contra a mulher. A obra é baseada em histórias verídicas de feminicídios no Brasil, crimes cometidos contra mulheres comuns como Zia, Maria Bueno e Beatriz.

A publicação é uma das vencedoras do 6º prêmio Hermilo Borba Filho de Literatura, antigo Prêmio Pernambuco de Literatura. Foi segunda colocada como representante da Região Metropolitana do Recife.

Escrito ao longo de dez anos, “O Dia em que Fui Santa Joana dos Matadouros” é inspirado em histórias verídicas de três mulheres, de épocas distintas, que foram impedidas de se expressar por contrariar normas vigentes.

Uma delas que teve seus pertences queimados em praça pública e banida por fugir com seu amor; outra degolada por um homem ciumento; e a terceira vítima de bala perdida disparada por um tresloucado.

Na segunda conversa da noite, Pedro Antonio Caldeira fala sobre como espaços urbanos e figuras humanas são transformadas em literatura. Seguindo a trilha percorrida pelo escritor João Antônio pelas ruas de Londrina na década de 1970, Pedro Antonio Caldeira discorre sobre a construção de uma narrativa urbana.

Sobre os autores

JUSSARA SALAZAR – Escritora e artista visual. Publicou Inscritos da casa de Alice (1999), “Baobá, poemas de Leticia Volpi” (2002), “Natália” (2004), “Coloraurisonoros (2008, publicado em Buenos Aires), “Carpideiras” (2011), “O gato de porcelana, o peixe de cera e as coníferas” (2014) “Fia” (2014) e “Corpo de peixe em arabesco (2019)” e “O dia em que fui santa joana dos matadouros” (2020). Tem sua obra publicada em diversas revistas e traduzida para o inglês, o francês, o espanhol e o alemão. É doutora em Comunicação e Semiótica pela PUC/São Paulo, mestre em Estudos Literários pela Universidade Federal do Paraná e graduada em Comunicação/Design pela Universidade Federal de Pernambuco. Atua na área de Literatura, com ênfase em Teoria e Crítica literária havendo pesquisado os seguintes temas: as relações entre literatura e mito; literatura (linguagem e imagem) e memória, oralidade e vanguardas históricas, arte e signos de magia. Ela nasceu em Pernambuco em 1985, mas reside desde 1985 em Curitiba.

PEDRO ANTONIO CALDEIRA – Pedro Antonio Caldeira. Sangue baiano, londrinense e paulistano, respectivamente. Trabalhou na Secretaria Municipal de Cultura de São Paulo, Fábricas de Cultura, CEU’S, entre outros centros culturais. Bacharel em Ciências Sociais e estudante de Pedagogia, é participante de saraus e da cena literária com foco em literatura periférica e marginal na cidade de São Paulo. Integrante do grupo de jazz-hip-hop SANG, atualmente trabalha como motoboy na cidade de Londrina.

 

Programação online

Em função da pandemia do novo Coronavírus, a interação entre o público e os convidados do Festival Literário de Londrina será on-line. As conversas podem ser acessadas através dos canais oficiais do Londrix (Facebook e YouTube).

Realizado pela Atrito Arte Artistas e Produtores Associados (AARPA), o 16º Festival Literário de Londrina tem patrocínio da Prefeitura Municipal de Londrina, via Programa Municipal de Incentivo à Cultura (Promic), da Secretaria Municipal de Cultura. O tema do 16º Londrix é “Literatura e Educação”.

O evento tem parceria com a Universidade Estadual de Londrina, Museu Histórico de Londrina, Atrito Arte Editora. Apoio Cultural: Cultural – Inglês e Espanhol e Reverbera: Educação como Caminho para o Desenvolvimento Sustentável.

O Festival Literário de Londrina, o 16º Londrix, tem como tema “Literatura e Educação”. O evento prossegue até dia 22 de março.

 

SERVIÇO

16º Festival Literário de Londrina (Londrix), de 8 a 22 de março.
Direção geral: Chris Vianna
Patrocínio: PROMIC (Programa Municipal de Incentivo à Cultura/Prefeitura de Londrina/Secretaria Municipal de Cultura.
Apoio: Cultural – Inglês e Espanhol e Reverbera: Educação como Caminho para o Desenvolvimento Sustentável.
Parcerias: Universidade Estadual de Londrina, Museu Histórico de Londrina, Atrito Arte Editora
Realização: AARPA (Atrito Arte Artistas e Produtores Associados)
Foto: Divulgação

 

Da página O Londrinense com assessorias

Arquivos

Categorias

Meta