Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on email
Email
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on print
Print

Festival CineBaru, online, tem curtas de vários estados brasileiros

Gratuito, o Festival reúne filmes feitos na Bahia, Goiás, Minas Gerais e no Distrito Federal.

Ao longo de cinco dias serão exibidos 36 curtas-metragens produzidos nos estados da Bahia, Goiás, Minas Gerais e no Distrito Federal. Os filmes podem ser acessados de forma gratuita ao longo dos cinco dias do evento pelo site www.cinebaru.com.br.

Neste ano, a mostra contou com a inscrição de 135 produções audiovisuais. Foram selecionados 36 curtas-metragens, sendo 27 filmes para a Mostra Competitiva Regional e 9 filmes para a Mostra Sertãozin (infantojuvenil). A curadoria, composta por integrantes da equipe e convidadas externas, teve um olhar especial para filmes dirigidos e/ou protagonizados por mulheres, negras, negros, indígenas e LGBTQIA+.

Na última noite do evento, um júri composto por cineastas, produtores culturais e ativistas anunciará na live de encerramento o melhor filme da Mostra Competitiva Regional e reconhecerá outras três produções audiovisuais com menções honrosas. Os troféus, produzidos pelo artesão Valdiney Carvalho, serão enviados aos ganhadores.

O objetivo da mostra segue inabalável: democratizar o acesso ao cinema e fortalecer a produção audiovisual realizada no território baiangoneiro. “A mostra busca trazer um olhar sensível para esses territórios e celebrar o cinema no sertão-cerrado, sua diversidade, suas tradições, povos e lutas”, afirmam os integrantes do coletivo Ecos do Caminho, idealizadores do evento.

Ao longo de seus 5 anos de existência, o CineBaru já recebeu 682 inscrições e exibiu 150 filmes de forma presencial e remota. Além disso, mantém há quatro anos uma frutífera parceria com o SescTV por meio do Prêmio Aquisição SescTV.

 

Produção territorial e escrita afetiva – O CineBaru também realiza atividades de formação e expressão criativa. Uma delas é o projeto Meu cinema, nosso território, que tem como objetivo a produção de um filme autoficcional com direção coletiva. O edital recebeu 16 inscrições e selecionou cinco diretores residentes no sertão do norte e noroeste mineiro para co-dirigirem um curta-metragem de até 15 minutos. A produção já está em curso e finalizará em junho. O curta-metragem produzido será lançado em julho nos canais do CineBaru.

Outra ação que acontece neste ano é o Chamado de Cartas, um convite aos profissionais do audiovisual, artistas, estudantes, ativistas e representantes da sociedade civil, residentes ou com forte vínculo com o território baiangoneiro, para que escrevam cartas endereçadas a um cinema do futuro. As cartas escritas podem ser enviadas por correio e as cartas em áudio podem ser enviadas por whatsapp.

 

Financiamento – Para custear a produção do CineBaru e fortalecer as ações em prol da democratização do cinema no território baiangoneiro, a mostra segue com a campanha de financiamento coletivo (acesse aqui).

O CineBaru – Mostra Sagarana de Cinema também tem o apoio financeiro da Secretaria de Estado de Cultura e Turismo de Minas Gerais e do Governo Federal, via Lei de Emergência Cultural Aldir Blanc – LAB.

Cineset com informações de assessoria

Arquivos

Categorias

Meta