Função pedagógica da dor

  –  Um poema de Eduardo Mezzaroba Werlang  –

 

Caminhar sobre o chão de barro
Vida toda a frente
Mera ilusão de ser
Uma condição possível, frequente
Sentir a brisa bater
No rosto da moça sofrida
Que vive descalço a correr
Na estrada que rege a vida
Estrada bonita a quem vê
De longe, reluz permanente
De perto para quem experimenta
É brasa que queima inerente
Aprender caminhar sobre a brasa
É condição, nem sempre escolhida
A mesma que machuca os pés
Diz muito sobre suportar a ferida
___________________________________________
Eduardo Mezzaroba Werlang, 20 anos, graduando em Psicologia na UNIPAR, em Cascavel. Vive em Corbélia-PR. Poema publicado na Escrita 50.

Arquivos

Categorias

Meta