Guardiã

  –  Um poema de Andrea Palmar  –


.
E na íntima noite
O Leão surge
Ruge graurrr
Defende o poema
O protege à noite
.
E quando amanhece
Espairece
Feito um gato
Aparece
Manso faz charme
Mia miauuu
Ronda entre as pernas
Da poesia
Durante o dia
.
Felina feminina
Guardiã do poema
Eis o dilema
Um emblema
.
________________________________.
Andrea Palmar, nascida na Argentina e criada no Brasil, vive e escreve poesias atualmente no Paraguai. Poema publicado na revista Escrita 51

Arquivos

Categorias

Meta