Ignorância!

Ciclo de seminários tratará da natureza da ignorância e de como lidar com ela

Apasmara, entidade anã da ignorância na mitologia hindu, é esmagada pelo pé direito do deus Shiva, mas não pode ser morta, pois isso alteraria o equilíbrio entre conhecimento e ignorância, além de facilitar a aquisição de conhecimento sem esforço; dessa forma, Apasmara está destinada à imortalidade, devendo ser controlada por Shiva por toda a eternidade

O que é a ignorância, como estudá-la e como lidar com ela são as questões centrais a serem discutidas no ciclo de sete seminários O Que a Ignorância Tem a Nos Ensinar?, que acontece de agosto a novembro [v. a programação].

O psicólogo comportamental, professor e escritor Stuart Vyse, especialista em superstição e comportamento irracional, será o conferencista do seminário de abertura do ciclo, no dia 8 de agosto, às 14h. Seu tema será Por Que as Pessoas Acreditam no Que Acreditam [em inglês, sem tradução].

Vyse é colunista da revista “Skeptical Inquirer” e autor dos livros “Believing in Magic: The Psychology of Superstition” e “Going Broke: Why Americans (Still) Can’t Hold On To Their Money”. A maior parte de sua carreira acadêmica ocorreu no Providence College, na Universidade de Rhode Island e no Connecticut College, todos nos EUA.

Os sete seminários do ciclo são gratuitas e abertos ao público, mediante inscrição prévia [clique aqui para se inscrever e participar de forma presencial no evento com Vyse]. Haverá transmissão ao vivo pela internet, sem necessidade de inscrição.

Ciclo

Realização do IEA e do Instituto Questão de Ciência (IQC), o ciclo destina-se, principalmente, aos pesquisadores que desejem ter um contato inicial com os “Estudos da Ignorância” e iniciar um trabalho formal na área. Os coordenadores são: o patologista Paulo Saldiva, diretor do IEA e professor da Faculdade de Medicina da USP; o doutor em sociologia Lenin Bicudo Bárbara; a bióloga Natalia Pasternak Taschner e o jornalista Carlos Orsi, ambos do IQC; e Roberto Takata, pesquisador associado do Labjor-Unicamp.

De acordo com os coordenadores, apesar de a informação a respeito dos mais diversos assuntos nunca ter sido tão acessível como agora a um número tão grande de pessoas, “a ignorância avança, inclusive sobre coisas que estamos em condições de conhecer com alguma facilidade”.

“A desinformação de boatos, a princípio fáceis de desmentir, alastra-se com mais rapidez e alcance do que qualquer desmentido; políticas públicas são por vezes formuladas e postas em prática sem levar em conta o conhecimento científico relevante sobre o tema; e mesmo as mais exóticas teorias da conspiração conseguem hoje atrair um número impressionante de adeptos.”

Em resposta a essa situação, um número crescente de pesquisadores de diversas áreas tem demonstrado interesse em compreender melhor a natureza da ignorância, afirmam. O que é exatamente a ignorância, como melhor estudá-la, quais são os seus impactos, em que condições ela pode ser algo desejável e como manejá-la quando é indesejável são questões para quais o ciclo pretende propiciar os primeiros passos na busca de respostas.

Programação

Agosto
Dia 8 14h Why People Believe What They Believe
Stuart Vyse (Connecticut College, EUA)

Dia 22 14h Ignorância e Sociedade: Reflexões Filosóficas e Sociológicas sobre a Ignorância
Lenin Bicudo Bárbara (FFLCH-USP)

Setembro
Dia 12 14h As Ignorâncias Humanas na Perspectiva Evolucionista
Marco Antonio Correa Varella (IP-USP)

Dia 24 14h A Máquina de Crenças e a Ignorância do Que É a Ciência
Ronaldo Pilati (IP-UnB)

Outubro
Dia 10 14h O Que São Fake News?
Gilmar Lopes (e-farsas)

Dia 24 14h Ignorância, Autoengano e Crenças Paranormais: Uma Análise pela Psicologia do Ilusionismo
Wellington Zangari (IP-USP)

Novembro
Dia 7 14h O Brasil e a Ignorância Institucional
Paulo Almeida (IQC)

Mais informações:
com Claudia Regina Pereira (clauregi@usp.br), telefone (11) 3091-1686
http://www.iea.usp.br/eventos/ciclo-ignorancia-1

_____________________________
Da página do IEA USP

Arquivos

Categorias

Meta