Impacto

Um poema de Juliana Lyra

Soco no estômago!
E agora? Estou perdida…
Sigo!
Não sem antes usar nos lábios o trejeito típico e deixar cair uma lágrima.
Dor!
Rasga a pele por dentro!
Esmaga a alma entre os órgãos!
Permanece!
Violenta!
Estraga!
Arrebenta!
Grita!
Extrapola…
Ilumina os olhos, apaga o sorriso.
Mas só sigo.
Apenas
Sigo.

____________________________
Juliana Lyra é professora na rede pública estadual de educação. Atua em Foz do Iguaçu, Pr. Poema publicado na revista Escrita 53

Arquivos

Categorias

Meta