JamCam na fronteira

Foz recebe 8 mil escoteiros de vinte e um países. Em os oito dias, participantes conhecerão pontos turísticos e atuarão em atividades de aventura, além compartilhar culturas e experiências.

Evento deve injetar R$ 10 milhões na economia local, estima a organização. (Foto: divulgação)

Entre os dias 4 e 12 de janeiro, a cidade de Foz do Iguaçu receberá mais de oito mil escoteiros de 21 países, no Centro de Convenções. Eles participarão do JamCam, que engloba dois eventos: o 16º Jamboree Scout Interamericano e o 3º Camporee Scout Interamericano. Os eventos acontecem a cada quatro anos, sempre em um país diferente.

De acordo com Rafael Macedo, diretor-presidente dos Escoteiros do Brasil, a cidade de Foz do Iguaçu foi eleita por estar localizada na tríplice fronteira, além de oferecer excelentes atrativos de natureza e aventura para os visitantes: “Proporcionar aos jovens e adultos escoteiros a possibilidade de conhecer uma das sete maravilhas naturais do mundo é uma grande alegria. Os Escoteiros do Brasil estão trabalhando há cerca de dois anos para fazer um acampamento inesquecível para os participantes”, disse Macedo.

Durante os oito dias, os participantes terão a oportunidade de conhecer alguns pontos turísticos de Foz do Iguaçu, suas belezas, características culturais, explorar a natureza e colocar-se em contato com o povo brasileiro. O programa de atividades inclui visita às Cataratas do Iguaçu, ao Parque das Aves e ao Parque Aquático Thermas.

Os jovens ainda participarão de oficinas dentro dos eixos de Ciência e Tecnologia, Arte e Cultura, Paz e Compreensão e Sustentabilidade e Saúde. Essas atividades buscam inserir o jovem como protagonista no cumprimento dos Objetivos do Desenvolvimento Sustentável da ONU.

O JamCam 2020 é um evento que reflete toda a diversidade e energia do Movimento Escoteiro, representa a oportunidade para que jovens de todo o continente se reúnam e compartilhem sua cultura em um só lugar. “O JamCam será um evento inspirador, que contribuirá para que os jovens se desenvolvam e colaborem na construção de um mundo melhor. É isso que move o escotismo”, diz Sergio Marangoni, um dos coordenadores do evento.

Para Melissa Wilm, também coordenadora do JamCam, o evento de uma semana proporciona aos participantes uma série de atividades. “Os jovens irão desfrutar de momentos emocionantes, viver estimulantes aventuras, aprender coisas novas, desenvolver habilidades e farão amizades duradouras. Eventos internacionais como esses são uma grande oportunidade de aprendizado, intercâmbio de ideias, além de muita diversão”, garante Melissa.

Além dos brasileiros, participarão do evento representantes dos seguintes países: Argentina, Bolívia, Chile, Colômbia, Costa Rica, El Salvador, Equador, Estados Unidos da América, Guatemala, Honduras, México, Mongólia, Nicarágua, Paraguai, Peru, Portugal, República Dominicana, Sudão do Sul, Suíça e Uruguai.

Impacto local

O evento irá agitar o oeste paranaense: estima-se que o JamCam movimentará aproximadamente 10 milhões de reais na economia local, além de causar um efeito cascata nos serviços de turismo nos dias pré e pós evento, como hotéis, pousadas e atrativos.

Saiba mais sobre o Movimento Escoteiro em: https://www.escoteiros.org.br.

_________________
(Assessoria)

Arquivos

Categorias

Meta