Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on email
Email
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on print
Print

Jingle cria identidade da coleta seletiva na região

Música está sendo tocada nas rádios locais e nos caminhões de coleta seletiva

 

 

 

A criação de um jingle que mostra os valores sociais e ambientais da destinação correta dos resíduos está dando uma identidade à coleta seletiva da região. Desde segunda-feira (22), a música está sendo veiculada nos caminhões de coleta e nas rádios locais, nos 55 municípios na área de abrangência da Itaipu. A iniciativa é uma estratégia das divisões de Educação Ambiental e de Ação Ambiental, por meio do convênio Linha Ecológica, entre Itaipu e o Conselho dos Municípios Lindeiros. A ação faz parte da campanha educativa do Dia Mundial da Água, celebrado no dia 22, mas com atividades que vão até domingo (28).

Com o slogam “Quem consome e separa de forma consciente, cuida da água e cuida da gente. Minha atitude faz a diferença”, a ação visa fortalecer a identidade do trabalho de gestão de resíduos e também motivar a população a contribuir com a separação e o descarte correto. O jingle foi escrito por Fábio Maham e reforça o impacto positivo da coleta seletiva na renda do catador e no meio ambiente que “retorna seu favor”.

Além da criação do jingle, 48 municípios receberam um kit básico de som autofalante para instalação em caminhões da municipalidade ou associação de catadores de recicláveis e poder veicular a música enquanto realizam a recolha dos resíduos. São municípios em que os veículos ainda não possuem o equipamento.

Cada município criou sua agenda própria, com workshops e palestras on-line, recuperação de nascentes, plantio de árvores, entre outras atividades. A equipe técnica da Educação Ambiental da Itaipu também selecionou conteúdos e enviou para as secretarias municipais de Educação. São sugestões de atividades práticas e vídeos com a temática do “consumo consciente”, que podem ser utilizadas pelos professores na rede formal de ensino. A expectativa é de que mais de 100 ações aconteçam até o final de semana.

Para a gestora municipal de Educação Ambiental de Ramilândia, Scarlat Assunção, o jingle está sendo um divisor de águas na coleta seletiva do seu município. A música já foi transformada em “Tik Tok” e está fazendo o maior sucesso na sua cidade. “Neste momento que não podemos ter contato pessoal, foi uma estratégia genial porque todos agora ouvem a música e já sabem que se trata de coleta seletiva. Também vai nos permitir trabalhar com as crianças o texto da música”, avalia.

Em Brasilândia do Sul, a educadora ambiental Bárbara Bernardo destaca que a campanha educativa integrada deste ano trouxe todo o suporte para que nos municípios pudessem realizá-la satisfatoriamente. Ela menciona que para as cooperativas de catadores, receber o jingle e os equipamentos de som está fazendo toda a diferença. “Considerando que não temos mais o “corpo a corpo”, fazer uma música, que atinge a população de forma rápida e direta, trará resultados rápidos, pois todos ouvem e logo aprendem a canção. O jingle gruda na cabeça e faz a gente pensar a todo tempo na nossa responsabilidade em separar”, conclui.

 

Por Assessoria

Arquivos

Categorias

Meta