Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on email
Email
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on print
Print

Jovem arquiteto de Foz vence Prêmio Oxford de Design

Bruno Xavier é o segundo arquiteto morador da cidade a ganhar o prêmio.

O tema do concurso este ano foi “Uma viagem pela sua casa”, relacionando a pandemia ao cotidiano das pessoas.

 

É de Foz do Iguaçu o 1º. lugar no Prêmio Oxford de Design 2020. O vencedor foi o arquiteto e designer Bruno Xavier de Oliveira, 24 anos. Com o título ‘O amanhecer da minha janela’, ele fez uma arte para um conjunto de louças retratando os momentos da pandemia dentro de casa.

O tema do concurso este ano foi “Uma viagem pela sua casa”. No design produzido, Bruno expressou o sentimento que ele vive neste momento. Foram ilustrados 3 pratos representados por uma alegoria narrada a partir da visão da janela da casa dele por meio de uma estética de formas geométricas e cores vibrantes.

No primeiro desenho, Bruno mostra um sol caótico representando o momento inédito que a humanidade vive hoje como também o medo de não saber como tudo iria se organizar em meio a um turbilhão de informações e sentimentos, explica.

Bruno: “O amanhecer para mim é sempre sinônimo de esperança de um dia melhor”. (Fotos: divulgação)

Na segunda louça, ele faz uma alusão a reclusão necessária para reorganizar a vida, além de expressar sentimentos, valores para as pessoas renascerem em uma versão melhor delas mesmas. No terceiro desenho, é apresentada o desfecho da história, um novo amanhecer indicando que independente de qualquer coisa, o dia sempre volta a raiar, mesmo diante da escuridão o sol nasce majestoso apontando uma nova chance para a humanidade fazer melhor, resume Bruno.

“O amanhecer para mim é sempre sinônimo de esperança de um dia melhor. Eu acredito muito que precisamos repensar nossos atos enquanto seres humanos e essa é a chance, esse é o momento para fazermos isso”, diz o arquiteto.

Bruno conta que ficou surpreso com o resultado e não imaginava ganhar o prêmio, mesmo estando entre os 50 finalistas. “É engraçado porque isso nunca passa pela minha cabeça e quando surgiu o resultado é como se desse mais fôlego para acreditar na minha visão estética e capacidade de alcançar meus objetivos. É como se alguém me dissesse no canto do ouvido: Você é capaz, não desista!”

O prêmio de segundo lugar ficou com Luiz Henrique Borges de Andrade, de Belo Horizonte, e o 3º. Com Daniela dos Santos Paulino, de Santo André (SP). A escolha dos vencedores é feita por meio de votação popular e júri técnico.

Bruno foi o segundo morador de Foz do Iguaçu que ganha o prêmio. Ele vai receber R$ 7 mil e terá a arte produzida na linha Oxford, para ser comercializada. Ano passado, Gabriel Felipe Sherer, que também é arquiteto e mora em Foz, foi o vencedor.

Por Denise Paro / H2Foz

Arquivos

Categorias

Meta