logo-guata-site

AUE LITERÁRIO
REVISTA ESCRITA
SORTEIE UM HAIKAI
DE LÁ & DE CÁ

Justiça de Foz autoriza uso inédito de maconha para tratar epilepsia

Paciente ganhou direito de cultivar Cannabis com fins medicinais; utilização da planta foi única opção para controlar crises convulsivas.

A paciente estudou muito sobre a planta e os benefícios que ela traz a quem tem epilepsia. (Foto: Freepik)

.
Gabriela Zempulski | Estagiária H2FOZ

.
O Juiz da 2ª Vara da Justiça Federal, Rony Ferreira, proferiu uma sentença inédita em Foz do Iguaçu, nessa quarta-feira (29), ao autorizar o plantio de Cannabis com fins medicinais. O pedido para o cultivo da planta havia tido a primeira audiência no dia 19 de fevereiro.

A paciente, que preferiu não ser identificada, sofre de epilepsia desde os 16 anos. O diagnóstico se deu depois da retirada de um tumor, pois as crises convulsivas começaram logo em seguida. Nas palavras dela, tentou todos os remédios possíveis, porém nenhum teve efeito.

Foi nesse ano que ela procurou o neurologista e professor da Unila (Universidade Federal da Integração Latino Americana) Elton Gomes da Silva, que conduz pesquisas com o uso de canabidiol. A paciente estudou muito sobre a planta e os benefícios que ela traz a quem tem epilepsia. Ao H2FOZ, a paciente disse que “o óleo é o melhor que tem para crises e diversas patologias”.

Decisão foi proferida pelo juiz da 2ª Vara da Justiça Federal, Rony Ferreira – Foto: Marcos Labanca

À procura de um tratamento eficiente para a epilepsia, a paciente pesquisou a respeito da eficácia da Cannabis. Sabendo dos resultados satisfatórios, ela procurou a advogada e professora de mestrado Fabiana Irala.

De acordo com a jovem, a sensação de conseguir a autorização da Justiça foi de imenso alívio, e parabeniza o trabalho da advogada. “Ela é uma excelente profissional. Juntou muitas provas, estudou bastante o meu caso, conversou muito comigo… enfim, fez tudo muito bem elaborado pra gente conseguir”, finalizou.

Por Gabriela Zempulski | Estagiária H2FOZ