Linhas e diretrizes

  –  Conferência define prioridades para a cultura. Cerca de 200 agentes culturais e gestores participaram do encontro  –

 
 

Grupos-de-discussão-abordaram-eixos-temáticos (Fotos: M. Labanca)

Em dois dias de debates e avaliações, a 4ª Conferência Municipal de Cultura aprovou as principais demandas da comunidade para o setor. O encontro aconteceu sexta-feira e sábado (08 e 09), na Fundação Cultural, envolvendo agentes culturais, artistas, gestores públicos e representantes de organizações culturais.
Reunindo cerca de 200 pessoas nos dois dias, a sessão plenária definiu 15 propostas prioritárias e dezenas de proposições gerais, a serem executadas pelo Poder Público, por meio de gestão compartilhada com a sociedade civil. Os participantes da conferência também elegeram 23 organizações culturais para compor o CMPC (Conselho Municipal de Políticas Culturais).
José Luiz Pereira: “sociedade civil foi protagonista”

De acordo com o presidente do Conselho de Cultura, José Luiz Pereira, a quarta edição da conferência consolida o encontro como instância de participação direta da população na definição dos rumos das políticas culturais no município. O Conselho de Cultura recebeu moção de aplauso pela organização da conferência.
“Foram dois dias de muita participação e intenso diálogo pela arte e a cultura de nossa cidade”, frisa José Luiz Pereira. “A conferência ser realizada pelo conselho é uma conquista e ao mesmo tempo representa um simbolismo grande por mostrar que a sociedade civil é protagonista e assumiu seu lugar na gestão compartilhada da cultura”, afirma.
Propostas
As 15 propostas prioritárias abrangem o fortalecimento da gestão, concurso público para a Fundação Cultural, recursos para o fomento de projetos, democratização da cultura e aumento do orçamento do fundo de cultura. As prioridades incluem a criação de uma rede de agentes culturais, ampliação e reforma dos espaços culturais e políticas específicas para a comunidade LGBT, mulheres, negros, jovens, indígenas, ciganos, quilombolas.
Respeito às diferenças
Entre as 8 moções aprovadas na 4ª Conferência de Cultura está a que repudia as agressões cometidas contra cidadãos em frente à Câmara de Vereadores, durante audiência sobre “Escola sem Partido” e “ideologia de gênero”. Os participantes ainda aprovaram moção de repúdio à atitude de Rosalvo Souza, comerciante da Vila “C” que lançou veneno contra adolescentes participantes de oficina cultural no bairro.
Organizações da sociedade civil eleitas para o Conselho de Cultura
Afoxé Ogún Funmilaiyó
APP-Sindicato/Foz
Associação Cia. Vida é Sonho
Associação Cultural e Artística Catedral
Associação Fraternidade Aliança
Associação Um Chute para o Futuro
CAIA
Casa da América Latina
Casa do Teatro
Centro Comunitário da Vila C
Centro de Cultura Popular de Foz do Iguaçu
Centro de Direitos Humanos e Memória Popular
Cidade Nova Informa
COART
Companhia de Teatro Amadeus
CTG Charrua
Grupo de Arte e Cultura Encontro das Águas
Guatá – Cultura em Movimento
New For Life
Projeto Aprendendo a Viver
SDS Cia. Teatral
Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Paraná – subseção de Foz
Troupe Luz da Lua
_________________________
Fonte: CMPC