"Yo también puedo contar"

Em Ciudad del Este, projeto de redação literária que aglutina crianças e adolescentes lança livro

Exemplares das edições do projeto “Tú cuentas, yo edito” (Fotos: Jullianna Barreto)

               

O livro denominado “Yo también puedo contar…” tem um total de 10 contos e 2 poemas. Os textos são variados dependendo do perfil de cada uma das sete autoras, todas moradoras de Ciudad del Este, no Paraguai. Com idade entre 7 e 18 anos, Giovanna Ramirez, Nicoll Giret, Dhara Ramirez, Erika González, Amirah Abou Saleh, Valeria Romero  e Luna Ramirez, estreiam como escritoras graças ao projeto “Tú cuentas, yo edito”.

O projeto tem como objetivo fomentar a cultura e a descoberta de novos escritores. Em sua segunda edição, “Tú cuentas, yo edito”, teve seu início marcado por um workshop direcionado para realizar contos e poemas. Seu desenvolvimento se deu entre os meses de março e novembro. Numa sequência de reuniões e atividades laborais, as meninas conheceram textos de autores consagrados no Paraguai e internacionalmente, aprenderam técnicas e linguagens e, a partir daí, produziram seus próprios escritos. Ao final da trajetória, os textos autorais foram reunidos no livro que agora foi lançado.

A fundadora e coordenadora do projeto “ Tú cuentas, yo edito”, Jullianna Barreto, comenta: “ Este projeto é um sonho de menina, sempre quis ajudar outras crianças a escrever e expressar seus sentimentos”. Jullianna escreve poemas, é jornalista e também formada em Letras.

Integrantes do grupo de autoras que integram o livro “Yo también puedo contar…”



“Yo también puedo contar…” A edição abre com dois poemas e um conto de Giovanna Ramirez, que comenta: “Não tenho palavras para descrever minha emoção e é um orgulho poder realizar um sonho”.

Nicoll Giret, a mais velha da turma, com 18 anos, participa com um conto sobre o amor. Valeria Romero fez dois contos de aventura para a edição. A editora Jullianna explica que essa autora superou muito obstáculos e fez de sua criatividade um sucesso. Luna Ramirez foi alfabetizada no processo do projeto, e ao final contribuiu com o conto “ La casa dorada”

Erika González fez dois contos curtos. Amirah Abou Saleh construiu um conto de toques mágicos a partir do protagonismo da personagem Mihkayla. Dhara Ramirez se somou a elas com a obra “ Um bosque peligroso”, que fecha a publicação.

__________________________
Guatá / Com Jullianna Barreto