Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on email
Email
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on print
Print

Marielle, presente!

  –  Vigília em Foz pede investigação e punição pela morte da vereadora carioca e Anderson Pedro Gomes –


Nesta sexta-feira, 16, às 17:30 horas, no Zoológico Bosque Guarani, militantes sociais, ativistas dos direitos humanos, professores e estudantes realizam vigília para a vereadora carioca Marielle Franco e o motorista que a acompanhava, Anderson Pedro Gomes. Eles foram executados no bairro Estácio, região central do Rio de Janeiro, na última quarta-feira.
Organizado pela PSOL (Partido Socialismo e Liberdade), agremiação em que Marielle militava, o ato pede a imediata apuração dos fatos relacionados aos assassinatos e a punição das pessoas envolvidas no crime. Deputados federais que integram uma comissão para acompanhar o caso suspeitam do envolvimento de policiais na morte da vereadora.
No convite divulgado nas redes sociais, os organizadores da vigília em Foz do Iguaçu destacam a atuação de Marielle Franco em causas públicas. “Hoje nossa esperança se despedaça um pouco. Uma mulher, negra, mãe e defensora da igualdade, nascida e criada na Maré, combativa e corajosa vereadora da bancada feminista do PSOL, foi tombada.”
Mestre em Administração Pública, negra, militante feminista, LGBT e dos direitos humanos, Marielle Franco tinha 38 anos. Defendendo as bandeiras de gênero e da população das comunidades cariocas, foi eleita em 2016 como a quinta vereadora mais votada em toda a cidade do Rio de Janeiro, com 46 mil votos. Ela deixa uma filha.
Investigação – A principal linha investigativa sobre o assassinato de Marielle Franco e Anderson Gomes é a de execução. O crime ocorreu após a vereadora publicar em redes sociais críticas à atuação policial em uma comunidade carioca. Ela era a relatora da Comissão da Câmara de Vereadores responsável por acompanhara intervenção militar no Rio de Janeiro.
Pelo país – Nos últimos dias, estão sendo realizadas manifestações e outras atividades públcias nas capitais e em várias cidades brasileiras para exigir que o crime contra Marielle Franco e Anderson Pedro Gomes não fique impune. A Secretaria de Segurança Pública do Rio de Janeiro promete investigação ampla e isenta. A apuração do caso pode ser federalizada.
Vigília em Foz Do Iguaçu por Marielle e Anderson
Data: sexta-feira, 16 de março, às 17h30
Local: Zoológico Bosque Guarani
_______________________________
H2Foz/Paulo Bogler

Arquivos

Categorias

Meta