Mil possibilidades

  – Unioeste abre inscrições para intercâmbio de graduação.
São mais de mil vagas de um semestre em 20 instituições de todo o País  –  

LOGOunioeste1A Universidade Estadual do Oeste do Paraná (Unioeste) por intermédio da Assessoria de Relações Internacionais e Interinstitucionais (ARI) abriu inscrições para o Programa de Mobilidade Nacional da Associação Brasileira dos Reitores da Universidades Estaduais e Municipais (Abruem). Nesta edição, estão sendo ofertadas 1.016 vagas de intercâmbio de graduação de um semestre nas mais diversas áreas do conhecimento para 20 instituições de Ensino Superior de todo o País.
O edital de seleção para alunos provenientes de outras instituições que almejem uma das 42 vagas ofertadas pela Unioeste, nos cursos de Farmácia, Pedagogia, Fisioterapia, Ciência da Computação, Ciências Biológicas, Direito, História, Ciências Contábeis, Serviço Social, Ciências Econômicas e Secretariado Executivo nos diferentes campi, devem acessar a página www.unioeste.br/ari e se inscrever no Programa.
Os candidatos de outras instituições devem estar regularmente matriculados em qualquer uma das universidades participantes da Abruem. Não podem estar cursando nem o primeiro período nem o último da graduação nas universidades de origem e devem aceitar os termos da mobilidade na Unioeste.
A seleção dos alunos da Unioeste, em qualquer área do conhecimento, que querem uma dessas vagas deverá ocorrer diretamente no site da instituição desejada. A ARI auxiliará o corpo discente em sua candidatura em outras instituições com a emissão de carta de recomendação, dentro dos termos do Programa e outras correspondências institucionais para a realização da mobilidade. Mais informações poderão ser obtidas diretamente no site do Programa: www.mobilidade.abruem.org.br
Para o coordenador institucional do Programa na Unioeste, o professor Rafael Mattiello, “esta é mais uma importante iniciativa para a troca de experiências e vivências científicas para o nosso corpo discente em nosso País. Desta maneira, os nossos alunos poderão experimentar outras culturas, outras maneiras de fazer ciência e de interação humana mesmo sem sair de nosso país”.


Assessoria