Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on email
Email
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on print
Print

Mostra de Cinemas Africanos tem exibição online e gratuita até dezembro; confira

Além dos 10 longas e das duas sessões de curtas, festival oferece curso, entrevista com diretores e um ebook


Filmado em Burkina Faso, filme Fronteiras (2017), da diretora Apolline Traoré, marca a abertura do festival no dia 10 de setembro (Foto: Filme Fronteira/Divulgação

 

Aqui vai um bom motivo para ficar em casa até o final do ano: a partir do dia 10 de setembro, a Mostra de Cinema Africano irá exibir 10 longas e duas sessões de curtas gratuitamente até dezembro.

Todas as quintas o festival estreia um filme novo, que ficará disponível por uma semana na plataforma, acompanhado de uma entrevista exclusiva com seu diretor ou diretora.

Está previsto um bate-papo com o tema “cinemas africanos em contexto digital” na live organizada pelo Cinesesc de São Paulo.

O Cine África inclui também o curso “Cinemas Africanos: trajetórias e perspectivas” com duração de três meses e o lançamento de um e-book ao final da temporada.

O filme de abertura é o drama “Fronteiras” (2017), da diretora Apolline Traoré.

A mostra tem curadoria da brasileira Ana Camila Esteves e da espanhola Beatriz Leal Riesco.

“O recorte curatorial atende à demanda por proporcionar espaços de exibição no Brasil de filmes recentes produzidos na África e sua diáspora nos últimos cinco anos, bem como promove o contato do público com as estéticas e narrativas presentes nesta cinematografia ainda muito desconhecida do público brasileiro”, informa a nota de divulgação da Mostra.

Calendário

Confira o calendário completo da ordem de exibição dos filmes. Lembrando que cada obra ficará por uma semana disponível.

Setembro

10/09 – “Fronteiras”, de Apolline Traoré (Burkina Faso, 2017) – Drama – 91 min;

17/09 – “O Enredo de Aristóteles”, de Jean-Pierre Bekolo (Camarões, 1996) – Comédia – 71 min;

24/09 – “aKasha”, de hajooj kuka (Sudão, 2019) – Comédia – 78 min;

Outubro

01/10 – “Lua Nova”, de Philippa Ndisi-Hermann (Quênia, 2019) – Documentário – 70 min;

02/10 (17h) – Cinema da Vela – com o tema Cinemas africanos em contextos digitais. Participantes: Ana Camila Esteves (Brasil), Marina Gonzaga (Brasil/França) e Jorge Cohen (Angola).

08/10 – “O Fantasma e a Casa da Verdade”, de Akin Omotoso (Nigéria, 2019) – Drama – 107 min;

15/10 – “Rosas Venenosas”, de Fawzi Saleh (Egito, 2018) – Drama – 70 min;

22/10 – “Madame Brouette”, de Moussa Sene Absa (Senegal, 2002) – Drama – 101 min;

29/10 – “Beyond Nollywood – Sofrendo e Sorrindo” (Nigéria) – Programa de curtas – 99 min;

Novembro

05/11 – “Nada de errado”, de vários diretores (Suíça, 2019) – Documentário – 49 min;

12/11 – “O Preço do Amor”, de Hermon Hailay (Etiópia, 2015) – Drama – 99 min;

19/11 – “Quartiers Lointains – Afrofuturismo” (diáspora francesa) – Programa de curtas – 100 min.

26/11 – “Supa Modo”, de Likarion Wainaina (Quênia, 2018) – Drama – 74 min.

 

Curso

Com duração de três meses, a atividade oferece um panorama sobre os cinemas africanos. As inscrições gratuitas abrem no dia 10 de setembro e são oferecidas 35 vagas.

Ministram o curso Ana Camila Esteves, Jusciele Oliveira, Morgana Gama e Marcelo Ribeiro.

Inscrições devem ser feitas no site do Sesc SP a partir do dia 10 de setembro, às 14h.

 

Por Brasil de Fato

Arquivos

Categorias

Meta