Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on email
Email
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on print
Print

Mostra Paranaense de Dança exibe 106 vídeos selecionados por curadores

Apresentações mostram que as dificuldades instigam a criatividade dos artistas

Após convidar grupos de todo o Brasil a enviar trechos de 3,5 minutos de coreografias em qualquer estilo, a 13ª edição da Mostra Paranaense de Dança recebeu 426 vídeos válidos. Desses, a banca de curadores selecionou 106 para exibição nos dias 24 e 25 de abril, pelo canal do YouTube da Associação Brasileira de Apoiadores Beneméritos do Teatro Guaíra (ABABTG), entidade organizadora do evento desde 2008. E esta é a primeira edição online.

“Gostamos muito do resultado, e agora desejamos que o maior número possível de pessoas possa prestigiar os trabalhos nos dois dias de exibição”, convida a coordenadora da Mostra, Simone Bönisch.

A qualidade dos vídeos enviados deixou os organizadores entusiasmados com as possibilidades trazidas pela união da dança com o audiovisual. Entre as criações, há algumas realizadas ao ar livre, em casa, ou em garagens adaptadas – o que só comprova a capacidade de adaptação dos bailarinos e coreógrafos.

13ª Mostra Paranaense de Dança. Assista, aqui:

Clique para ver os espetáculos do Primeiro dia

Clique para ver os espetáculos do Segundo Dia

 

Um exemplo vem de Bauru (SP), onde o Núcleo de Dança Giracorpo pesquisou a obra de Clarice Lispector ao longo de um ano e gravou uma coreografia baseada no conto “De vez em quando pertencemos”. A performance foi registrada no Horto Florestal da cidade, ao ar livre. “Enviamos à Mostra um trecho dessa coreografia, que é um trio e traz a expressividade que queríamos retratar da autora, a partir do cotidiano e das metáforas que ela usa como substrato”, conta a diretora Merene Lobato.

“Não podemos nos entregar tão fácil.” Esse foi o pensamento que a diretora artística Nara Dutra, de Maringá (PR), manteve ao longo da pandemia – tanto que organizou uma mostra interna de seus alunos, que se apresentaram ao público online com figurinos, penteados, maquiagem – e máscara. “Fiquei muito feliz ao ver que a ABABTG seguiu essa mesma linha e manteve seu cronograma neste ano. É porque todos nós acreditamos nisto que estamos fazendo”, conta ela, que participa da Mostra desde 2012. Sua escola entrou com tudo no evento: enviaram 24 vídeos, dos quais 5 foram selecionados.

“Produzimos bastante na pandemia. Transformamos a sala de aula em um palco, com empréstimo de três coxias e adereços”, conta Nara. As linguagens trabalhadas vão do clássico ao jazz, passando por dança contemporânea, sapateado e dança aérea. Para ela, mesmo com todas as dificuldades, este é o momento de produzir. “Apesar do recolhimento necessário, quando os teatros abrirem vamos precisar suprir a demanda reprimida por arte.”

A Mostra foi vitrine de propostas muito diferenciadas entre si em relação ao espaço para dançar. (Fotos: divulgação)

Em 2020, a Mostra Paranaense de Dança chegou a ser organizada e divulgada, mas foi cancelada devido ao distanciamento social imposto pela covid-19. “O virtual não substituirá o presencial – mas é necessário aprender a usar a tecnologia a favor das iniciativas culturais”, finaliza a organizadora.

A Mostra da Dança foi realizada com recursos do Programa de apoio e Incentivo à Cultura – Fundação Cultural de Curitiba, da Prefeitura Municipal de Curitiba e do Ministério do Turismo.”

Com assessoria

 

 

Arquivos

Categorias

Meta