Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on email
Email
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on print
Print

Museu virtual organiza exposição internacional de cartuns sobre a pandemia

Cartum de Adriana Mosquera, Colômbia.

 

Criação de Ali Rastroo, cartunista iraniano.

O Museu Virtual do Cartoon, uma iniciativa que tem como referência a cidade do Porto, em Portugal, reuniu trabalhos de artistas do mundo inteiro versando sobre a Covid-19 que assola o planeta já faz um ano.  Diz o texto de abertura da mostra: “Se o COVID é drama, o humor é brado. Um grito de guerra! Não há qualquer monstro que destrua o humor. Ele tem séculos. E vem de dentro do ser humano. Neste tempo de isolamento social faz falta o humor mundial. Esta galeria resulta do convite feito aos cartunistas de todo o mundo. Partilhar é preciso.”

Na exposição, pode-se encontrar trabalhos asiáticos, oriundos da China, Irã e Iraque, por exemplo. A eles, somam-se na exposição cartuns feitos na Europa, em países como Itália, Romênia, Croácia, Áustria, Espanha, Alemanha, Grécia e, claro, Portugal. Das Américas, há traços como os da colombiana Adriana Mosquera e dos brasileiros Miguel Falcão e Cau Gomez, entre outros.

Dentro da temática, muitos eixos possíveis. A sutileza de um traço de esperança, a acidez da crítica política a governantes negacionistas ou a lembrança da luta da humanidade contra o destino criado pelo seu próprio protagonismo. O cartum, como arte, comove, envolve e convida à reflexão.

PARA VER A EXPOSIÇÃO
GRATUITAMENTE, CLIQUE AQUI

O Museu Virtual do Cartoon

O Museu foi criado a partir das atividades que a cidade do Porto desenvolve desde 1997 em relação a arte do cartum. Especialmente depois da criação do PortoCartoon World Festival. Abriga outras galerias temáticas, além desta relacionada com a pandemia. Há trabalhos sobre esporte, política e arte. Celebridades como Picasso, Obama e Chico Buarque são destaques em trabalhos expostos.

Ainda em fase experimental, o Museu Virtual do Cartoon é um espaço dinâmico que se vai alargando em personagens, temas, galerias, com o passar do tempo. O objetivo é valorizar a arte do cartoon. Procurando a excelência do humor, os organizadores apostam “na certeza de que é inextinguível a capacidade humana de rir e fazer rir, mais antiga do que os vestígios deixados nas cavernas pré-históricas”, como afirmam na apresentação do espaço digital.

Trabalhos brasileiros:

Neste preâmbulo de apresentação é feito o convite para a participação de artistas e público. “Este museu é também um espaço aberto a sugestões e contributos que o valorizem. Todos serão bem-vindos. Franquear este museu é também tornar ainda mais universal a linguagem do cartoon.”

O Museu do Cartoon é também ligado ao complexo digital do Museu Nacional da Imprensa de Portugal.

Por Guatá

Arquivos

Categorias

Meta