Nada é para sempre, poema de Jullianna Barreto

Nada é para sempre

Nada é para sempre,
Então beije intensamente,
Ame sem limite,
Procure acalmar a mente
E seja você, não imite.

Nada é pra sempre,
Acaricie,
Deixe acontecer
Para não se arrepender
Nos dias difíceis
Em noites quentes de prazer.

Fale o que pensa
Sem magoar,
Deixe acontecer
A recompensa
Do perdoar.

Jure amor eterno
Mesmo sabendo
Que talvez não seja,
Porque ele será eterno
Enquanto durar.

Nada é pra sempre,
Então sinta o desejo,
Sinta a atração do momento
Sem culpas,
Sem dúvidas,
Só deixe rolar.

Sinta o beijo quente
Que passa na sua boca,
Sinta a mão boba
Passando em cada canto.

Essa é a parte boa
De beijar na boca
E sentir o aroma
Do prazer
E do encanto.

Fale de amor,
Fale de admiração
Porque tudo será guardado
No fundo do coração.

Respire,
Suspire
E beba amor.
Você não leva nada
Com esse orgulho bobo
Feito só de dor.

 

Jullianna Barreto é jornalista e escritora em Ciudad del Este, PY.

Arquivos

Categorias

Meta