Número de crianças infectadas pela Covid-19 cresce no Paraná

Confirmações de casos somente de julho foram maiores do que dos quatro meses anteriores juntos.

Teste do covid-19 (Foto Gilson Abreu/ANp)

O número de crianças infectadas pela Covid-19 tem crescido consideravelmente no Paraná. Dados da Secretaria de Estado da Saúde apontam que as confirmações de casos somente de julho foram maiores do que dos quatro meses anteriores juntos. Dentre os casos confirmados, 1.640 foram somente neste mês, mais de 56% do total, considerando os dados recebidos até sexta-feira (31).

Para o secretário de Estado da Saúde, o aumento no número de casos está relacionado também à testagem em massa. “O Governo do Estado tem ampliado a capacidade de testes do Paraná continuamente, isso faz com que os números cresçam, mas também permite que o atendimento a estes infectados seja feito de forma mais rápida e resolutiva”, disse Beto Preto.

Ainda de acordo com o secretário, este crescimento de confirmações entre crianças também pode estar ligado à quebra do isolamento por parte de familiares, visto que as aulas escolares presenciais estão suspensas. “O índice de isolamento domiciliar no Estado está abaixo do necessário, então pode ser que nesta quebra de isolamento e com mais pessoas circulando, os familiares possam de certa forma, estar levando este vírus para dentro de casa e infectando as crianças”, afirmou.

Dados

– Desde março quando houve a confirmação do primeiro caso de coronavírus no Paraná, o Estado registrou até julho, 2.908 casos e dois óbitos em crianças menores de 12 anos.

CASOS E ÓBITOS POR MÊS:
MARÇO – 5 casos (4 meninos e 1 menina) – 0,17%
ABRIL – 42 casos (24 meninos e 18 meninas) – 1,44%
MAIO – 189 casos (102 meninos e 87 meninas) / 1 óbito (menino) – 6,50%
JUNHO – 1.032 (603 meninos e 429 meninas) – 35,49%
JULHO – 1.640 (848 meninos e 792 meninas) / 1 óbito (menina) – 56,40%

De acordo com a Regulação de Leitos do Paraná, no dia 3 de agosto, 33 crianças estavam internadas em leitos exclusivos pediátricos no Estado.

A diretora de Atenção e Vigilância em Saúde, Maria Goretti David Lopes, faz um alerta à população. “Pedimos que os pais e responsáveis cuidem de si e das suas crianças, pois elas não devem sair de casa, então o adulto que precisar sair, precisa se cuidar. Esta doença pode ser transmitida para qualquer faixa etária, por isso pedimos que aqueles que precisem sair, usem máscara mantenham as medidas de higiene para proteção de todos e em especial, das crianças”, disse.

Leia também: Educadores(as) paranaenses podem ir à greve contra a volta das aulas sem vacina

Da AEN