O caminho quem determina é quem está na estrada

  –  Um texto de Karina Moschkowich  –  

 
borboletas-2Era uma turma de segundo ano (8 anos). Eu era a professora e não finalizamos o ano letivo juntos porque mudei de Estado.
No tempo em que estivemos juntos usamos nossas experiências como fonte de desejo de aprendizagem.
E entre sorrisos das lembranças e os choros da partida deixei uma carta que contava parte de nossa história.
E assim dizia…
Lembram-se da lagarta que entrou no sapato para fazer seu casulo e transformar-se em borboleta? Lembram “Da unha do dedão do pé do fim do mundo do Manoel de Barros”?
É isso! Que nossas vidas sejam para sempre assim! De alegrias, brincadeiras e transformações.
Em teatro há uma coisa chamada CACO, que é quando o ator insere uma fala que não está no roteiro e que, na maioria das vezes, dá graça e encantamento aquele texto.
Então desejo que nossas vidas sejam feitas de metamorfoses, “cacos” e brincadeiras. E que os nossos quintais sejam sempre os maiores do mundo!
Que possamos fazer “peraltagem” com as palavras. Que o ponto final no voo do pássaro seja sempre uma escolha de vocês e não uma imposição.
Que coloquem chuvas no fim de tarde e que questionem sempre o que lhes tentarem impor.
Que façam planejamentos sim, mas que eles não os amarrem na busca de solucionar questões. Que a experiência seja a melhor forma de aprender. Que a alegria seja sempre o meio de alcançar o objetivo. Que o objetivo seja sempre a porta de entrada ao novo e nunca um fim.
Que o fim seja o meio de construir um novo plano para seguir em frente.
Que o tradicional, o antigo seja resgatado e preservado no que ele tem de melhor, mas que o novo possa ser vivido, refletido e reinventado.
Que fabriquem seus brinquedos, que deixem os dias leves e que a dúvida nunca fique para depois, mesmo que precise ir atrás de fontes que não estavam planejadas ou “permitidas” para aquele dia.
E, por fim, que guardem com vocês a lembrança dos momentos legais que estivemos juntos. E que saibam que todos os “Cacos”, foram introduzidos em nossos textos para aprendermos, juntos, que a vida vai bem além do planejado e que experiência e reflexão refletem em aprendizagens libertadoras e significativas.
Vou levar comigo todos os sorrisos e gargalhadas que demos juntos, nossas conversas sobre coisas da vida, nossas aprendizagens e o carinho e respeito que sempre tivemos uns pelos outros dentro de nossa turminha.
Gratidão sempre a todos vocês pelo carinho.


Karina Moschkowich  é professora de Educação Infantil em Foz do Iguaçu, Pr.

 

Arquivos

Categorias

Meta