Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on email
Email
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on print
Print

O lugar mais charmoso de Foz completa 117 anos nesta segunda (20)

Os apaixonados pelo Marco podem comemorar a data publicando uma fotografia nas redes sociais com as hashtags #marcodastresfronteiras e #meudestinoéfoz

Pôr do sol latino: Christian Rizzi / Marco das 3 Fronteiras

O Marco das Três Fronteiras, que está fechado para visitação turística neste mês de julho, como medida de proteção para conter o coronavírus, completa nesta segunda-feira, 20 de julho, 117 anos de história. O obelisco, que foi inaugurado no dia 20 de julho de 1903 – cerca de 11 anos antes da emancipação política da cidade de Foz do Iguaçu (PR) em 1914 –, ganhou, há cerca de cinco anos, R$ 30 milhões em investimentos do Grupo Cataratas, responsável pela gestão turística e transformação do atrativo.

O Marco é um daqueles lugares singulares no mundo. Em 2019, o atrativo atingiu a marca de um milhão de visitantes, desde sua reabertura, após passar por duas grandes revitalizações, sendo a primeira em 2015 e a segunda em 2016. Vale destacar que nesses períodos de repaginação o local teve a visitação encerrada ou parcialmente suspensa por alguns meses.

Vista noturna aérea e dança tango: Marcos Labanca / Marco das 3 Fronteiras; Encenação Cabeza de Vaca e obelisco à noite: Nilton Rolin / Marco das 3 Fronteiras; Fim de tarde no restaurante e praças: Kiko Sierich / Marco das 3 Fronteiras

 

Importância dos marcos – O Marco das Três Fronteiras está localizado no encontro dos rios Paraná e Iguaçu, este que dá o nome à cidade de Foz. O monumento demarca a fronteira entre Brasil, Argentina e Paraguai, sendo reconhecido como um patrimônio histórico e cultural da região.

Foto aérea da foz do Iguaçu no rio Paraná: cenário dos marcos fronteiriços de Brasil, Paraguai e Argentina. (Foto: Marcos Labanca / Marco das 3 Fronteiras)

 

O marco argentino, que se situa às margens do Rio Iguaçu, foi inaugurado na mesma data. Já o marco paraguaio, que fica à margem direita do Rio Paraná, foi erguido anos depois, em 26 de janeiro de 1961. Os três, igualmente pintados com as cores nacionais, formam um triângulo que fixa o limite territorial e a soberania dos três países.

 

Acesso à comunidade – Morador de Foz do Iguaçu tem gratuidade para visitar o Marco das Três Fronteiras. O iguaçuense precisa apresentar um documento com foto e comprovante de residência na cidade para obter o benefício, conforme regulamento do atrativo. Para facilitar o acesso diário, o cadastro é digitalizado e tem validade de um ano. Todos os procedimentos de cadastramento e a retirada de ingresso dos iguaçuenses são realizados na bilheteria do Marco, instalada no Centro de Visitantes.

Potencial para continuar crescendo

 Com opções de lazer para toda a família, o Marco é um atrativo imperdível de se visitar em Foz do Iguaçu. Se durante o dia o visitante tem a magia do encontro dos rios e a tranquilidade da natureza, no fim da tarde há o pôr do sol; e à noite, a vivência das atrações culturais, a iluminação e todo o encanto da fronteira.

 

Parceria público-privada – O sucesso do Marco das Três Fronteiras é resultado da concessão da Prefeitura de Foz do Iguaçu ao Grupo Cataratas, empresa fundada na cidade, no ano de 1999, e que desde 2015 é responsável pela revitalização e gestão do atrativo, colaborando para o desenvolvimento da economia e do turismo em Foz do Iguaçu.

Saiba mais sobre o Complexo turístico do Marco das Três Fronteiras: www.marcodastresfronteiras.com.br

Por assessoria

Arquivos

Categorias

Meta