O mar me chama com sua amistosa mão, poema de Ernesto Guevara

O mar me chama com sua amistosa mão.
Meu prado – um continente –
se desenrosca suave e indelével
como uma badalada no crepúsculo.

(*) Na foto, Ernesto Che Guevara em confraternização com a equipe de futebol do Madureira, em 1963. Naquele ano, a equipe carioca excursionava pelo Caribe e se apresentou em Cuba, país onde Guevara era então ministro.
Ernesto Che Guevara, médico e revolucionário argentino. (1928-1967).