Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on email
Email
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on print
Print

“O Paraíso deve ser aqui”: cinema palestino de humor refinado. Online

Até o dia 22 de julho você pode assistir gratuitamente a comédia “O Paraíso deve ser aqui”, do diretor palestino Elia Suleiman.

O filme estará disponível na plataforma virtual do projeto curitibano “Cine Passeio” dentro de uma extensa programação que inclui outros títulos de gêneros distintos. Para assistí-lo, você só precisa acessar a plataforma e fazer uma pré-inscrição. Atenção: exibição gratuita, com acessos limitados. Acesse, aqui.

O filme

Em “O Paraíso Deve Ser Aqui”, Elia Suleiman deixa sua terra natal da Palestina e viaja pelo mundo apenas para encontrar, por onde ele passa, os mesmos problemas que encontrava lá. De Paris à Nova York, por onde suas viagens o levam, ele encontra problemas com a polícia, racismo, controle de imigração. Tentando deixar sua nacionalidade para trás, mas sempre sendo lembrado dela, ele questiona o significado de identidade e o lugar que se pode chamar de lar.

DIREÇÃO: Elia Suleiman / ELENCO: Elia Suleiman, Gael García Bernal, Tarik Kopty / DURAÇÃO: 1h37min
GÊNERO: Comédia/Drama / CLASSIFICAÇÃO:Livre

‘O Paraíso Deve Ser Aqui’: ironia para ilustrar um estranho mundo

“O cinema de Elia Suleiman sempre foi pautado pelo humanismo e pela metalinguem cinematográfica. O Que Resta do Tempo e Intervenção Divina são obras que reproduzem o toque delicado do seu autor em tratar questões da existência humana, ao mesmo tempo, em que se coloca dentro delas – além de atuar, Elia é ele próprio nos seus trabalhos, diminuindo o espaço cênico entre o artista e a pessoa real, criador e criatura. É interessante que dentro desta visão pessoal, ele insira o seu amor pela identidade e o sentimento de pertencimento cultural ao seu país (a Palestina) sem a necessidade de ser político (ainda que seus filmes tragam estas discussões para zona de confrontação), preferindo valorizar seu fascínio pelos costumes, valores e ideais da sua sociedade.” … clique, aqui, e leia a crítica de Danilo Areosa em Cineset.

Guatá com assessoria

Arquivos

Categorias

Meta