O sentido da vida

Terry Jones, fundador do lendário Monty Python, morre aos 77 anos. Ator, roteirista e diretor, ele foi responsável por dirigir os principais filmes do grupo britânico de comédia. Entre eles, o último da trupe: “O Sentido da Vida”

Terry Jones, um dos fundadores do Monty Python, sofria de demência frontotemporal, um distúrbio neurológico raro

Terry Jones, ator, roteirista, diretor e um dos fundadores do lendário grupo britânico de comédia Monty Python, morreu aos 77 anos na tarde da última terça, 21. A informação foi confirmada pelo assessor dele na manhã desta quarta, 22.

A família divulgou um comunicado, no qual escreveu: “Estamos profundamente tristes em anunciar a morte de nosso amado marido e pai, Terry Jones”, e contou que nos momentos finais, ele estava ao lado da esposa Anna Soderstrom.

O texto também explicou que Jones morreu “após uma batalha extremamente corajosa, mas sempre bem-humorada, contra uma forma rara de demência”.

Em 2016, ele já havia revelado publicamente ter sido diagnosticado com demência frontotemporal.


Nascido em 1942 em Colwyn Bay, no País de Gales, Terry Jones mudou para a Inglaterra ainda criança, onde cresceu em Surrey, condado localizado no sudeste do país. E foi enquanto cursava Literatura Inglesa na aclamada universidade de Oxford que ele conheceu Michael Palin, com quem viria a fundar o Monty Python.

Jones, em 2015 e em 1974, quando estreou “Monty Python’s Flying Circus

Como cineasta, Jones foi responsável pela direção de três dos filmes mais aclamados do Monty Python: Em Busca do Cálice Sagrado (1975), A Vida de Brian (1980) e O Sentido da Vida(1983).

A Vida de Brian (1980), direção de Terry Jones.

Leia também:
Morre Terry Jones, o “menino travesso” do Monty Python (DW)

e opinião no Estadão:
https://cultura.estadao.com.br/noticias/cinema,terry-jones-e-monty-phyton-sao-exemplo-de-como-a-cultura-e-o-humor-podem-se-dar-as-maos,70003168562

______________________
Da página Rolling Stone