“Outro Sul e suas fronteiras”, neste sábado, online, às 21h

O programa Fábrica de Artes apresentará ao vivo, sons existentes na fronteira do extremo Sul do Brasil. Imperdível.

No sábado, dia 30, às 21 horas,  o programa Fábrica das Artes, mediado pela professora e cineasta Fran Rebellato nos levará a conhecer um pouco mais da história e sonoridade do Tambor do Sopapo (o tambor negro gaúcho). Um dos aspectos pouco conhecido da cultura do povo sulista.

O programa promete falar entre outras coisas das travessias do candombe entre o Rio Grande do Sul e o Uruguai, do portunhol e seu viés poético, e adentrar na sonoridade da arte e cultura negra presente naquelas paragens. Pelo samba e pelo zamba. Além de convidadas e convidados do Brasil, Fábrica das Artes contará com a participação especial de integrantes do grupo feminino de candombe LA MELAZA. O grupo de mujeres do candombe nasceu em 2005 e desde então elas tem um papel fundamental nas marchas do 8 de março em Montevidéu.

Veja o vídeo de La Melaza no 8 de março de 2018, em Montevidéu, Uruguai.

“O programa é um convite para entender como esta região do país é atravessada por imaginários para além da tradicional cultura regional gaúcha, trazendo nas mais diferentes expressões da arte as dimensões da cultura negra, indígena e dos contatos na Bacia do Prata!”, diz o convite dos organizadores do Fábrica das Artes.

Roda de conversa – A programação do sábado também contará com uma roda de conversa.  São convidados do programa,  Richard Serraria, poeta, cancionista e tocador de Sopapo (tambor negro gaúcho) e Doutor em Literatura Brasileira pela UFRGS; Maria Fernanda Passos que é jornalista, produtora cultural, mãe, integrante do Grupo Mulheres de Fronteira, ex-Secretaria de Cultura e Turismo de Jaguarão; Mimmo Ferreira, compositor, percussionista, educador popular e pesquisador e cultura popular.  O programa será conduzido por Fran Rebelatto, professora de Cinema e Audiovisual da Unila, cineasta e militante do PCB.

Os músicos – O sarau contará com a participação do percursionista Lucas Kinoshita, professor de percussão em projetos sociais. Produtor musical do estúdio Tamborearte e pesquisador do sopapo.

Andréa Cavalheiro cantora indicada duas vezes ao Prêmio Açorianos como Melhor cantora, entre tantos trabalhos, integrou o elenco do musical Cartola, ‘O mundo é um moinho’, em 2016.

Participação especial de companheiras do Grupo Cultural uruguaio “Afrogama” que nasceu em 1995 em Montevideo e busca resgatar a cultura afrouruguaia. E da comparsa feminina La Melaza que se reúne desde 2005 mulheres candombeiras uruguaias, tendo conduzido as marchas de “8 de Março” em Montevidéu, a capital uruguaia.

Para assistir, você deve acessar as redes sociais do jornal Poder Popular, e ativar a notificação para receber o aviso do início do programa. Ou, ainda, acessar pontualmente às 21 horas, no youtube: https://www.youtube.com/watch?v=qR4iKN-Q7MY&fbclid=IwAR07twPC4gbPz7U8u6xwVaXqOvc4UN2tlIw4trL-50yGgObA1jYnmUH9GdU

 

Ou no facebook: https://www.facebook.com/watch/live/?v=256062259041606&ref=watch_permalink

 

Fábrica das Artes

O programa Fábrica de Artes chega a sua quarta edição semanal. Começou pelo Brasil de Aldir Blanc, percorreu a indignação nas veias do rap em várias partes deste país, na sua terceira semana relemos as obras (imagens e imaginários) de Graciliano Ramos e da cultura nordestina.

Por assessoria

Arquivos

Categorias

Meta